Resenha: Misery, de Stephen King

Título: Misery.

Autor: Stephen King.

Publicação: Junho de 1987.

Número de páginas: 338 páginas, paperback (brochura).

Editora: Signet Novel (Penguin USA).

ISBN: 9780451169525.

Cotação: Ótimo.

Onde comprar: Livraria Cultura.

“Paul Sheldom. He’s a bestselling novelist who has finally met his biggest fan. Her name is Annie Wilkes and she is more than a rabid reader – she is Paul’s nurse, tending his shattered body after an automobile accident. But she is also his captor, keeping him prisioner in her isolated house.

Now Annie wants Paul to write his greatest work – just for her. She has a lot of ways to spur him on. One is a neddle. Another is an ax. And if they don’t work, she can get really nasty.”

Tradução: “Paul Sheldom. Ele é um autor de bessellers que finalmente encontrou a sua maior fã. Seu nome é Annie Wilkes e ela é mais do que uma leitora ávida – ela é a enfermeira de Paul, cuidando do seu corpo espatifado após um acidente de carro. Mas ela é também seu raptor, mantendo o prisioneiro em sua casa isolada.

Agora Annie quer que Paul escreva seu maior trabalho – apenas para ela. Ela tem muitas maneiras de convencê-lo. Uma delas é uma agulha. A outra é um machado. E se eles não funcionarem, ela é capaz de ficar bem furiosa.”

Antes de começar quero avisar que a cotação dos livros será postado, a partir de hoje, na ficha técnica, como vocês devem ter notado. E mais: os números de páginas dos livros postados, referem-se somente ao texto do livro, tirando extras, excerpts e a parte inicial que não contenha numeração, entendido? Beleza. Vamos a resenha então. divirtam-se. Espero que gostem.

.:.Atenção spoiler.:.

Misery é um livro fascinante. O  título em si já é uma peculiaridade. Em inglês a palavra misery expressa não só a condição econômica de alguém (miséria), mas também uma situação ou sentimento pelo qual alguém passa. No caso do livro a tradução perfeita, ou mais próxima disso, seria angústia. E é exatamente isso que você sente o livro inteiro: a angústia de Paul Sheldom. De fato, quando o livro foi lançado por aqui, em 1988, recebeu o título Angústia. A editora Francisco Alves foi a responsável pela publicação do livro, que agora só é encontrado em sebos.

O livro já começa com o protagonista numa espécie de devaneio. O tal devaneio na verdade é Paul sob o efeito da dor causada pelos ferimentos sofridos no acidente e também sob o efeitos dos analgésicos. Confesso que é uma parte bem angustiante e interessante ao mesmo tempo, pois Stephen King através de frases soltas e onomatopéias nos joga exatamente na mente de Paul. Sentimos junto com ele todos os devaneios de quem está em coma. É uma forma de narrativa que Stephen King usa muito em seus livros, o que torna a estória mais realista. A gente sente na pele tudo o que o personagem está sentindo.

Á medida que Paul vai voltando ao mundo real e saindo do coma, nós, leitores, também vamos. Então ficamos sabendo o que aconteceu: Paul sofreu um acidente e uma habitante da cidade passava pelo local e o ajudou a sair do carro. Essa doce e prestativa habitante local está cuidando de Paul, pois foi enfermeira, seu nome é Annie Wilkes e advinha só, ela é a fã número 1 de Paul Sheldom e mais: tem todos os livros da série Misery.  Paul é informado do acidente por Annie Wilkes e fica sabendo que o local está isolado devido a uma nevasca, por isso ele não está em um hospital.

Obviamente, Paul percebe que Annie é muito mais do que apenas a sua fã número 1.  A situação piora quando Annie descobre o destino dado por Paul à Misery Chastain, o que acaba trazendo à tona a verdadeira personalidade de Annie. Paul descobre que é refém de uma psicopata e, ao ser obrigado por ela a escrever mais um livro sobre Misery, tem a certeza de que não conseguirá escapar da situação com vida.

Então, a única solução de Paul é escrever o tal livro mais como uma forma de prolongar a sua vida, Infelizmente ele  acaba prolongando também o seu sofrimento, pois Annie tem maneiras muito cruéis de persuadir Paul, ora dopando, ora ameaçando, inclusive machucando-o fisicamente. Paul, não aguentando mais tanto sofrimento, tanta angústia, pois percebe que sua vida está mesmo por um fio e mesmo escrevendo o livro Annie não se cansa de torturá-lo, chega a uma conclusão: ele deve matar Annie.  No meio de tudo isso, Paul ainda descobre um segredo de Annie. Aliás um não vários.  E o porquê toda a cidade não gosta dela.

Misery, como todo livro de Stephen King, é recomendadíssimo. Estória bem construída, narrativa perfeita, personagens bem construídos, sem exageros. E como sempre, o autor não inventa, o desfecho é bem interessante.

O livro foi parar nos cinemas em 1990. Embora muitos não gostem da adaptação, Kathy Bates ganhou o Oscar de melhor atriz pelo papel de Annie Wilkes, além de ter recebido também um Globo de Ouro  e do CFCA como melhor atriz pelo mesmo papel. James Caan fez o papel de Paul Sheldon.  Aqui, o filme é conhecido com o título Louca Obsessão, ao contrário do nome do livro que permaneceu como Angústia.

Pois é galera, era isso. Se gostaram do post cliquem em Gostei (o quadrado com a estrela amarela). Deixem também um comentário.  Obrigado por visitarem o blog.

.:.Abraços e até a próxima.:.

Sobre Cassy Teodoro

Administradora e resenhista deste digníssimo blog. Aes Sedai da Ajah Verde, Curadora das Crônicas da Torre Branca e fiel ao Lorde Dragão Rand al'Thor.
Esse post foi publicado em Resenhas, Romance, Stephen King, Suspense/Terror e marcado , . Guardar link permanente.

8 respostas para Resenha: Misery, de Stephen King

  1. Melissa disse:

    Nunca li o livro Misery, mas já vi o filme e confesso que gostei demais. A atuação de Kathy Bates valeu mesmo o Oscar, ela é completamente insana no filme! A parte do machado é de longe a pior…

    Adorei a resenha!

    • Cassy disse:

      Pois é. Também achei a parte do machado horrível. Stephen King mata a gente do coração. Vc acredita que até sonhei com a Annie, ou melhor, tive um pesadelo com ela. Rsrsrsrs. Que bom que vc gostou. Abraços.

  2. Maurilei disse:

    A vilã da história achei sensacional e o livro gostei muito.

    bomlivro1811.blogspot.com.br

  3. Maurilei disse:

    Cassy, fiquei curioso em saber quais livros você mais gosta do King agora rsrsrs

    bomlivro1811.blogspot.com.br

Por favor, deixem os seus comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s