Resenha: Horns, de Joe Hill

Título: Horns.

Autor: Joe Hill.

Publicação: 16 de fevereiro de 2010.

Número de páginas: 370 páginas hardcover.

Editora: William Morrow.

ISBN: 9780061147951.

Cotação: Ótimo.

“Ignatius Perrish spent the night drunk and doing terrible things. He woke up the next morning with a thunderous hangover, a raging headache…and a pair of horns growing from his temples.” Tradução: “Ignatius Perrish passou a noite bêbado e fazendo coisas terríveis. Ele acorda na manhã seguinte com uma tremenda ressaca, uma tremenda dor de cabeça …e um par de chifres crescendo nas sua cabeça.”

Horns é o segundo romance de Joe Hill. Aqui no Brasil, o livro foi publicado com o título de O Pacto. Joe Hill nessa segunda empreitada faz um trabalho bem superior ao primeiro.

Em Horns ainda achei que há muitos elementos semelhantes com aqueles encontrados nas obras de Stephen King. Por favor, não levem isso para o lado crítico-destrutivo. Adoro os trabalhos de Stephen King e é muito bom ver que Joe Hill se inspira nos trabalhos do pai e consegue fazer um livro de alto nível. Vale muito a pena ler esse livro e ver que em Horns, Joe Hill começa a definir a sua forma de escrever de uma forma bem mais confiante. A leitura é mais leve do que em Heart-shaped Box (A Estrada da Noite) apesar do tema.

.:.Esta resenha contém spoiler, leia por sua conta e risco.:.

Ig Perrish é o protagonista da vez. E o nosso primeiro contato com ele não causa uma boa impressão. Ig acorda de uma bebedeira passada em um local que lhe traz péssimas recordações e descobre que tem chifres. É isso mesmo, chifres iguais aos do Diabo. Para piorar Ig teve a sua namorada, Merrin, assassinada e ele foi o principal suspeito. O processo foi arquivado após as provas serem destruídas em um incêndio bem suspeito. Dessa forma, ficou impossível apontar Ig como o assassino, mas também ficou impossível para Ig provar a sua inocência. Toda a cidade passou a detestar Ig e culpá-lo pelo assassinado da garota, pois a população acredita que a fortuna de sua família foi responsável por livrar Ig de um processo.

Bem, Ig refez sua vida com Glenna, uma garota que trabalha em um salão de beleza. Seu melhor amigo desde a infância é Lee Tourneau.

Após se descobrir com chifres Ig tenta procurar ajuda. Mas antes ele nota uma coisa estranha. Sua namorada lhe revela um segredo super desagradável. Ig vai para o Hospital tentar saber a origem dos chifres e nota que as pessoas ao seu redor têm um comportamento estranho, revelando os mais sórdidos e sujos segredos. Claro que Ig percebe que é influência dos chifres.

Ao procurar sua família, Ig é mal recebido e escuta revelações horríveis de sua avó, seu mãe e seu pai. Mas a pior delas vem de seu irmão mais velho Terry, que lhe revela o verdadeiro assassino de Merrin. Transtornado Ig procura o assassino, que é a pessoa na qual ele mais confiava, preparado para matá-lo.

Aí Joe Hill faz uma coisa muito interessante. Volta no tempo e nos apresenta um outro lado de Ig. Ele foi um menino super meigo e se tornou um rapaz bem educado e preocupado com as outras pessoas. Sua relação com Merrin começou de uma forma muito inocente e ambos foram os primeiros parceiros um do outro. Mas quando Ig consegue um vaga em uma universidade britânica e Merrin consegue entrar em Havard para estudar Medicina, a vida do casal se transforma. Bem pelo menos para Merrin que prefere terminar a relação, deixando Ig revoltado. E é justamente no dia em que terminam que Merrin é assassinada.

Ig descobre que mesmo a influência dos chifres não pode mascarar os verdadeiros sentimentos que sua família e sua namorada atual têm por ele. E ao voltar à casa de Merrin, descobre porque ela resolveu terminar o namoro. Ig se depara mais uma vez com o assassino de Merrin, mas desta vez tem a ajuda do irmão. O final é muito interessante, com Ig cumprindo a sua vingança como também o seu destino e, de certa forma, dando uma mãozinha no destino de outros dois personagens da estória.

Enfim, livro recomendadíssimo. Lembrando mais uma vez que o livro já foi publicado aqui no Brasil e se chama O Pacto. Então adquira o seu e boa leitura.

.:.Abraços e até a próxima.:.

Sobre Cassy Teodoro

Administradora e resenhista deste digníssimo blog. Aes Sedai da Ajah Verde, Curadora das Crônicas da Torre Branca e fiel ao Lorde Dragão Rand al'Thor.
Esse post foi publicado em Resenhas, Romance, Suspense/Terror e marcado , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Resenha: Horns, de Joe Hill

  1. João Paulo Xavier disse:

    A história do livro parece que foi bem mudada em alguns pontos da historia narrada no filme.
    Enfim, notei de cara que se tratava de adaptação de um livro. E muitas as adaptações não são tão boas como a história que livro conta.

    • Cassy disse:

      Olá, João! Eu ainda não assisti ao filme e nem li críticas/resenhas/opiniões a respeito da adaptação. Pelo que vi/li no twitter, ele parece ter gostado da adaptação.

  2. Maurilei disse:

    Este foi o livro do Joe Hill que mais gostei até agora Cassy, achei a história muito criativa.

    bomlivro1811.blogspot.com.br

  3. Maurilei disse:

    Li Nosferatu, que muitos acham ser o melhor do Joe Hill, mas confesso que achei o pior dos três, não achei convincente a história e o vilão não me convenceu, mais ainda assim o livro é muito bom.

    bomlivro1811.blogspot.com.br

Por favor, deixem os seus comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s