Resenha: A Feast For Crows, de George R. R. Martin

Título: A Feast For Crows.

Autor: George R. R. Martin.

Publicação: novembro de 2005.

Número de Páginas: 1104 páginas.

Editora: Bantam Books.

ISBN: 055358202X.

Cotação: Muito bom.

“With A Feast for Crows, Martin delivers the long-awaited fourth volume of the landmark series that has redefined imaginative fiction and stands as modern masterpiece in the making.”

A Feast for Crows é o quarto livro da série A Song of Ice and Fire. Originalmente, o quarto livro seria A Dance with Dragons, cujos eventos aconteceriam cinco anos após aqueles narrados em A Storm of Swords. Entretanto, um problema surgiu: o autor se viu obrigado a preencher a lacuna causada pelo espaço de tempo de cinco anos entre o terceiro e o pretendido quarto livro.

A solução foi recomeçar todo o processo. A estória foi reescrita e o livro foi rebatizado. A Dance with Dragons passou então a ser o quinto livro e o autor ainda anunciou que a série teria mais dois, The Winds of Winter e A Dream of Spring, totalizando sete livros.

Os eventos narrados em A Feast for Crows se concentram em Westeros, mais precisamente em King’s Landing, the riverlands, Dorne (no sul de Westeros) e the Iron Islands, havendo capítulos também em Braavos. Já A Dance with Dragons se concentraria nos acontecimentos ocorridos no Leste e no Norte e faria uma junção com os acontecimentos de A Feast for Crows. Por essa razão, muitos fãs consideram que o quarto livro é a primeira parte e o quinto, a segunda, de uma mesma obra, motivo pelo qual o lançamento de ADwD era tão desesperadamente aguardado pelos fãs da série.

O livro é considerado por muitos fãs como o mais fraco da série. Isso porque o autor  deu mais ênfase a personagens considerados menos populares da série. Realmente, Tyrion, Jon Snow e Daenarys são personagens cujas ausências são muito sentidas. Mas se engana quem pensa que a série perdeu seu principal foco: o jogo pelo poder e as intrigas continuam sendo o ponto forte da estória.

O autor se preocupou mais com o lado social, pois a grande vítima de todas as guerras não é somente o exército ou o soberano que sai derrotado, é a população local. Assim, em diversos trechos do livro são descritas a situação lamentável da população. Aliás, é importante salientar que esse lado social já aparecia em A Storm of Swords. As vilas estão arrasadas e falta comida e casa para as famílias, enquanto a nobreza continua desfrutando do luxo e fartura. Esse enfoque destaca bem a situação do continente após a guerra entre os cinco reis ter aparentemente terminado: fome, sujeira e o possível aparecimento de doenças, enquanto a nobreza se preocupa em manter as aparências.

O autor também dá bastante enfâse ao papel da religião nas decisões políticas de Westeros. Lembrando o quanto a religião influenciou os grandes momentos da nossa História durante a Idade Média, tem-se uma boa idéia do que o autor pretendeu passar para os leitores.

Os grandes  destaques ficam por conta dos POVs de Sam, que acaba indo para Braavos e tem um encontro inusitado; a situação política nas Ilhas de Ferro, com a família Greyjoy, conspirando pelo trono; a situação em Dorne, que é governada por um príncipe que evita entrar nos esquemas e intrigas pelo poder e o Rei Tommen que se torna um joguete nas mãos dos nobre em King’s Landing, principalmente quando um acontecimento o afasta de sua mãe, Cersei.

No geral, A Feast for Crows não decepciona. Acontece que as batalhas cedem espaço para um enfoque maior não só nas discussões, armações políticas e intrigas, mas também na influência da religião nas disputas pelo poder e os problemas sociais que começam a surgir no reino. O que não agradou muitos leitores, é verdade, pois muitos esperavam que algumas situações do terceiro livro fossem resolvidas. Eu gostei muito da obra, não é minha preferida e realmente tem uma narrativa mais lenta e mais arrastada do que nos livros anteriores, mas a trama precisava de uma pausa nas guerras e lutas sangrentas e dar mais espaço para as conseqüências de toda a bárbarie dos livros anteriores, afinal toda guerra tem resultados desastrosos e a principal vítima é sempre a população. Além disso, intrigas, esquemas e conspirações não faltam neste livro.

.:.Abraços e até a próxima.:.

Sobre Cassy Teodoro

Administradora e resenhista deste digníssimo blog. Aes Sedai da Ajah Verde, Curadora das Crônicas da Torre Branca e fiel ao Lorde Dragão Rand al'Thor.
Esse post foi publicado em Fantasia e Ficção Científica, Resenhas, Romance e marcado , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Resenha: A Feast For Crows, de George R. R. Martin

  1. I’ve learn some just right stuff here. Definitely worth bookmarking for revisiting. I wonder how much attempt you put to make one of these wonderful informative website.

  2. Leola Danny disse:

    Wow, fantastic blog layout! How long have you been blogging for? you make blogging look easy. The overall look of your site is excellent, as well as the content!. Thanks For Your article about Resenha: A Feast For Crows – O Festim dos Corvos | D R A G O N M O U N T B O O K S .

Por favor, deixem os seus comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s