Resenha (filme): A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça

Título: A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça

Título Original: Sleepy Hollow

Duração: aproximadamente 105 minutos

Ano de produção: 1999

País de origem: Estados Unidos

Gênero: Suspense

No final do século 18, o policial de Nova Iorque, Ichabod Crane, é enviado ao vilarejo de Sleepy Hollow para desvendar o mistério de uma série de crimes, nos quais todas as vítimas foram encontradas sem cabeça. De acordo com a crença do povo local, as mortes são cometidas pelo Cavaleiro Sem Cabeça, que se esconde na floresta e mata para vingar a própria morte. Porém, Crane não acredita nesta hipótese. Para ele, deve haver alguma explicação lógica para os assassinatos, e começa as investigações com a ajuda da bela Katrina Van Tassell, uma de suas principais suspeitas.

O filme é baseado no conto de 1890 do escritor americano Washington Irving, A Lenda do Cavaleiros Sem Cabeça conta com um elenco de peso, entre eles o sempre ótimo Johnny Depp, Christina Ricci, Miranda Richardson e Christopher Walken. A estória se passa no ano de 1799, final do século XVIII, quando um policial, Ichabod Crane com métodos nada convencionais para época é enviado para investigar o assassinato de pessoas bem influentes na vila Sleepy Hollow.

Lá, o investigador descobre que todas as vítimas tiveram as suas cabeças cortadas, o que o leva a pensar que se trata de um assassino em série, principalmente pelo modo de agir do assassino ser o mesmo. Entretanto, a população local acredita em outra hipótese: o assassino é o fantasma de um sangunário cavaleiro, morto do mesmo modo que suas vítimas na época da Guerra Civil Americana.

Ichabod não acredita na crença popular até testemunhar um dos assassinatos. Empenhado a solucionar o caso,  Ichabod passa a usar os seus métodos para descobrir se existe uma ligação entre o assassino e suas vítimas e acaba descobrindo uma trama que envolve a família mais influente da cidade, os Van Tassel, por cuja filha, Katrina, Ichabod acaba se apaixonando.

Produzido por Tim Burton, o filme tem uma fotografia linda e bem sombria e ótimos efeitos especiais, comparado ao baixo orçamento da produção. As atuações são excelentes, Johnny Deep faz um protagonista perfeito em contraponto como o Cavaleiro Sem Cabeça, interpretado por Christopher Walken. Christina Ricci também não faz feio e interpreta a doce Katrina de forma magistral.

A grande atuação na minha opinião fica por conta de Miranda Richardson, que interpreta duas personagens. Um deles é uma bruxa que vive em uma caverna e acaba de certa forma ajudando Ichabod. A outra personagem é a grande vilã, Lady Van Tassel, madrasta de Katrina, que movida por uma vingança pessoal acaba acordando o lendário Cavaleiro Sem Cabeça.

Tim Burton conseguiu criar um filme perfeito. Há suspense e mistério, cenas românticas e algumas, eu diria, mágicas, como quando Ichabod recorda-se de sua infância com sua mãe, que parece mais uma fada. O filme também tem momentos engraçados, protagonizados pelo modo investigativo de Ichabod. Na verdade, mais pelo modo de Ichabod em si, pois seus métodos, embora pouco convencionais para o Século XVIII, são bem parecidos com os métodos que o peritos atuais usam para investigar cenas de crime.

As cenas de ação ganham um ritmo bem mais acelerado e com as ótimas atuações do elenco, conseguem nos transmitir toda a tensão da cena, além dos efeitos especiais serem muito bem feitos. E a trama é bem desenvolvida e bastante envolvente. Em dado momento somos conduzidos por Ichabod a acreditar em uma versão, para em alguns momentos mais adiante, sermos pegos de surpresa com o que o investigador descobre acerca da aparição do tal cavaleiro. Tudo de modo bastante convincente que não insulta a nossa inteligência, deixando claro que Ichabod realmente consegue e sabe conduzir uma investigação e não acerta por mera sorte ou coincidência de fatos.

Por fim, cabe dizer ainda que o filme deixa claro uma crítica ao modo como os ricos e influentes conseguiam suas terras naquela época, roubando dos pobres e registrando tudo em nome de suas famílias, com a ajuda de autoridades corruptas. Outro ponto interessante é saber o que acontece com a mãe de Ichabod, o que ajuda a entender um pouco o seu lado cético.

Só mais uma palavra: assistam!!!!!

.:.Abraços e até a próxima.:.

Sobre Cassy Teodoro

Administradora e resenhista deste digníssimo blog. Aes Sedai da Ajah Verde, Curadora das Crônicas da Torre Branca e fiel ao Lorde Dragão Rand al'Thor.
Esse post foi publicado em Fantasia e Ficção Científica, Ficção Histórica/Romance Histórico, Filmes, Resenhas, Romance, Suspense/Terror e marcado , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Resenha (filme): A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça

  1. Nossa, eu vi esse filme a muito tempo, de madrugada, quando tinha uns 12 ou 13 anos, mas lembro que ele me deixou acordado até o fim, o que é uma raridade pq sempre fui de dormir cedo. To pensando muito em rever ele e depois passar por aqui e dizer o que achei! Mas Tim Burton + Johnny Depp, principalmente antes dele se tornar um superastro, é garantia de qualidade!

  2. darliene vale disse:

    nossa esse filme é muito bom pq eu adoro filme de suspense eu adorei mesmo

  3. Galera, eu quero muito baixar esse filme. Lembro que vi pela ultima vez nas madrugadas da globo, mais já faz muito tempo. Como faço pra baixa-lo?!

Por favor, deixem os seus comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s