Resenha: Os Sete, de André Vianco

Os Sete, Edição de 2011

Título: Os Sete

Autor: André Vianco

Publicação: 2000 (Edição em questão: 2011)

Número de páginas: 456 páginas

Editora: Novo Século

ISBN: 9788576794967

Há cerca de cinco anos me deparei com o nome André Vianco pela primeira vez. O livro em questão era Os Sete, e o que me chamou atenção foi principalmente a frase de efeito escrita embaixo do título na capa do livro: “Tem gente que não acredita em vampiros”. Lembro-me que quando li a frase fiquei instigado em saber mais sobre aquela história que, segundo a sinopse, se passava no Brasil; queria saber o porquê daquela capa sombria (imaginem, eu tinha 12, 13 anos na época, essas coisas de efeito me atraíam muito, rs) e o que aconteceria com a libertação de sete vampiros no Rio Grande do Sul.

Na época, entretanto, eu estava mais empolgado com Harry Potter, O Senhor dos Anéis e Agatha Christie, (além de não ter renda pra comprar livros e, portanto, depender da biblioteca para minhas leituras) e Os Sete acabou sendo deixado de lado por tempo indeterminado.

Até esse ano quando, mais uma vez chegou a vez de Belo Horizonte receber a Bienal do Livro. O evento, que apresentava diversas atrações, contava também com a vinda de André Vianco e foi aí que vi a oportunidade de conhecer esse autor tão famoso em nosso país por suas histórias de horror e fantasia. No próprio dia do evento, passei em um estande e comprei Os Sete; eu não ia sair daquele lugar sem autógrafo caso o autor se disponibilizasse a atender seus fãs. (no fim do evento eu saí com o livro autografado e uma foto com o André ainda, rs)

Apesar de estar atolado na leitura de A Song of Ice and Fire, resolvi pausar e ler Os Sete nessas férias. E foi, simplesmente a melhor coisa que eu poderia ter feito (pois é, a resenha começa mesmo é agora😀 ) 

A história (só vou relatar a sinopse, não se preocupem com spoilers) retrata como uma caravela afundada no litoral do Rio Grande do Sul é encontrada por um grupo de três amigos mergulhadores: César, Olavo e Tiago. Com esperanças de conseguirem algum dinheiro com o barco, eles contatam uma amiga – que trabalha no Departamento de História de uma universidade – para informá-los acerca da validade da descoberta. Após algumas discussões, a equipe da universidade resolve resgatar a caravela e trazê-la à tona, para maiores avaliações.

E é aí que o pesadelo começa. Dentro da caravela havia uma caixa de prata com os seguintes dizeres inscritos: Inverno, Acordador, Gentil, Espelho, Lobo, Tempestade e Sétimo (não necessariamente nessa ordem, rs), além de um aviso: a caixa não deveria ser aberta independente do que acontecesse. Entretanto, avisos nunca são obedecidos e a possibilidade do encontro de tesouros e descobertas históricas parece mais promissora do que um aviso estúpido naquela caixa idiota.

E lá estão sete corpos. Sete cadáveres que parecem inofensivos. Até que o primeiro se levanta. A partir daí o livro toma um ritmo completamente eletrizante, é impossível parar de ler, sério (eu lia mais de 100 páginas por dia). Os amigos se envolvem com o departamento de história que está perplexo diante dos acontecimentos, biólogos entram na jogada e quando a coisa começa a sair do controle, o exército chega disposto a fazer o que for preciso para impedir… Enfim, impedir o que quer que tenha que ser impedido (nada de spoiler :D) .

Ao longo do livro a história se expande e começa a mostrar, paralelamente, outros acontecimentos na cidade em que a história se passa (chamada Amarração) e nas redondezas. No início parece não fazer muito sentido: os leitores são apresentados a um acidente automobilístico, a um assassinato, e os capítulos que eram centrados na história dos amigos e da caravela passam a tomar forma de pontos de vista de novos personagens que, posteriormente, são essenciais para a resolução da trama.

André Vianco começa a história apresentando-nos o litoral, a calmaria do lugarejo no qual a história irá se passar e a passividade dos habitantes que ali moram. Em poucas páginas, porém, o clima do local muda completamente, e os dias que antes eram ensolarados tornam-se obscuros em um piscar de olhos. O frio passa a reinar (sem ninguém avisar “winter is coming” pra eles, coitados) e quando a noite cai, nunca se sabe o que se pode encontrar nas ruas de Amarração.

Os Sete, é uma boa pedida para aqueles que curtem um bom suspense. Apesar do clima obscuro da história, o romance também apresenta seus momentos de descontração: a relação de amizade entre os rapazes que encontram a caravela, a reação deles diante dos cientistas enviados pelo Departamento de História, enfim, o livro tem diversos momentos em que o “gelo” da situação desesperadora que os personagens estão vivendo é quebrado. Eu cheguei a rir em diversas partes durante a leitura.

É um livro que eu realmente indico a todos que gostem de uma história de vampiros digna, (sem aquelas coisas de Crepúsculo, rs) em que a sede por sangue não pode ser controlada e matar é a principal tarefa. E preparem-se para um acontecimento fodástico nas últimas duas paginas do livro (até agora não acredito que aquilo realmente aconteceu, O.o)

E se vocês lerem e gostarem assim como eu gostei, saibam que a história continua no livro Sétimo, do mesmo autor (o qual, óbvio, eu já adquiri e vou ler assim que terminar A Song of Ice and Fire).

Os Sete, de André Vianco: uma leitura imperdível, de um autor brasileiro que tem muito pra oferecer no ramo do horror e da fantasia.

Curiosidades:

–> No início de sua carreira, André Vianco enviou o manuscrito de Os Sete para diversas editoras analisarem, esperando uma possível publicação do livro. Apesar dos esforços, todas as tentativas do autor foram em vão e segundo ele mesmo as respostas eram sempre muito parecidas, do tipo “Você escreve bem mas não é o que estamos procurando”; “Seu livro é bom mas pode ser que não venda”, essas coisas. André resolveu então, com o dinheiro de seu FGTS, imprimir 1000 cópias de seu livro de maneira independente. Isso foi no ano 2000. Em 2001, a Editora Novo Século se interessou pela obra e passou a publicá-la, tendo o livro hoje, alcançando a venda de mais de 100 mil exemplares.

–> Uma jogada de marketing do autor na época do lançamento de Os Sete foi escrever na contra-capa do livro: “do mesmo autor de O Senhor da Chuva”. Vianco já havia realmente escrito O Senhor da Chuva, mas não havia conseguido publicar o livro pois este também havia sido negado por diversas editoras. Quando os leitores terminavam Os Sete e iam atrás de O Senhor da Chuva, não achavam o livro à venda em lugar nenhum. Foi aí que a editora Novo Século pediu o autor para enviar exemplares de O Senhor da Chuva para venda, e o livro passou a ser publicado.

–> Hoje, André Vianco possui diversos livros publicados (além dos mencionados), como Sementes no Gelo, A Casa e uma trilogia denominada O Turno da Noite, que deriva principalmente de Os Sete e de sua continuação, Sétimo (mas isso é assunto pra outro post)

.:. Abraços e até a próxima .:.

Sobre Wesley Lopes

Criador, administrador e resenhista deste blog. Estudante de Medicina e bookaholic assumido. Também é fã de filmes, séries de TV e música.
Esse post foi publicado em Fantasia e Ficção Científica, Ficção Vampiresca, Literatura Nacional, Resenhas, Romance, Suspense/Terror. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Resenha: Os Sete, de André Vianco

  1. Eu “surrupiei” esse livro de uma amiga e comecei a ler. Pareceu bem interessante. Pena que ela me pegou no final da aula e eu tive que devolver…
    O meu problema é que eu não conseguia parar de pensar em como aquilo tudo ficaria em Storyteller.
    Bwahauhauah!

    • Wesley disse:

      hahaha. Eu sempre fazia isso na escola! Eu li Eragon todo assim, pra falar a verdade. Agora sobre Os Sete, o livro é muito bom mesmo, se tiver oportunidade, leia. Quero muito ler O Sétimo, que é a continuação, mas tenho mesmo que terminar As Crônicas de Gelo e Fogo primeiro senão não termino nunca huaehueauhea.

      Abraços!

Por favor, deixem os seus comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s