Série The Malazan Book of The Fallen

Olá pessoal!!! Perdoem-me a falta de posts. Há algum tempo em um dos comentários, alguém pediu para eu escrever algo sobre a série The Malazan Book of The Fallen do autor canadense Steven Erikson.

Ainda não tive a oportunidade de ler a série, mas conheci através do outro administrador do blog. E posso dizer que as informações colhidas para este artigo me deixaram com mais vontade de ler a saga e já consegui os primeiros livros. Portanto, resenhas estão por vir.  Assim como em Mistborn, tentei retirar o maior número possível de informações que possam ser relevantes demais, embora eu não conheça muito além do que eu pesquisei. Então, o alerta de spoiler já foi dado, continue a leitura por sua conta e risco.

The Malazan Book of the Fallen é uma série de fantasia épica composta por dez livros, publicados entre 1999 e 2011. O autor da série é o escritor canadense Steven Erikson, que criou o mundo de Malaz ou de Malazan juntamente com Ian C. Esslemont em 1982 para RPG, usando uma versão modificada das regras de Dungeons & Dragons. No ano de 1986 o mundo de Malazan já havia sido desenvolvido para algo próximo ao que é encontrado nos livros da série. Ian C. Esslemont escreveu os seus próprios romances ambientados no mundo Malazan, que para muitos também fazem parte de The Malazan Book of the Fallen.

Além dos livros escritos por Steven e Ian, a série também é composta por novellas, que fazem parte dos Contos de Bauchelain e Korbal Broach, são elas: Blood Follows (2002), The Healthy Dead (2004), The Lees of Laughter’s End (2007), Crack’d Pot Trail (2009) e The Wurmas of Blearmouth (2012). Steven também está desenvolvendo uma trilogia baseada no mundo de Malazan chamada The Kharkanas Trilogy, cujo primeiro livro, The Forges of Darkness, foi lançado no ano passado.

Calma pessoal, já esclareço: de acordo com o site do Steven, apenas os dez livros escritos por ele fariam parte da saga, os contos ou novellas seriam trabalhos adicionais, assim como a nova trilogia, apesar de todos serem obras ambientadas no mesmo mundo. Então, para este artigo não se tornar complexo demais, ficarei com a saga conforme Steven colocou em seu site (os dez volumes), mas deixarei os links para quem quiser saber mais sobre os outros trabalhos e talvez eu escreva algo sobre a trilogia The Kharkanas.

A série possui um enredo semi-linear, com um livro narrando eventos em uma parte do mundo em um determinado momento da trama e outro livro, descrevendo algo que acontece ao mesmo tempo, mas em outra parte do mundo.  A trama retrata um período turbulento enfrentado pelo Império Malazan e as demais nações.

A série possui um enorme número de personagens humanos, não-humanos e imortais. Cada livro possui uma trama única, com histórias independentes, apenas algumas subtramas e tramas, bem como algumas das personagens têm suas histórias continuadas nos demais volumes da série. Entretanto, o que caracteriza a série como algo único, apesar da independência de cada livro é a trama que envolve as artimanhas de uma divindade alienígena chamada de The Crippled God (Deus Alejado, em português, e por curiosidade, o título do último livro), que foi aprisionado no mundo de Malazan e pretende escapar.

1.O Mundo Malazan ou Malaz:

O mundo de Malazan não possui um nome, porém após uma brincadeira do autor, é conhecido entre os fãs como Wu. É um mundo muito similar com o nosso planeta. Parte do mundo tem o seu mapa recriado nos livros, porém um mapa com todo o mundo Malazan ainda não foi criado, a não ser  por fãs da série. Steven divulgou que um mapa completo do mundo Malazan será desenvolvido para a enciclopédia sobre a série, a Encyclopaedia Malazica.

Existem sete continentes no mundo Malazan, o maior deles é chamado de Seven Cities. Os outros locais são: Quon Tali, ao sul de Seven Cities; Korelri, ao sul de Quon Tali; Jacuruku, que fica a sudoeste de Korelri; Genabackis, leste de Seven Cities; Assail, sudeste de Genabackis; e Lether, continente a leste de Assail, sul de Seven Cities e oeste de Jacuruku.

Mundo de Malazan ou Malaz Fonte: The Wertzone

Mundo de Malazan ou Malaz Fonte: The Wertzone

2.Mágica:

O uso de mágica parece envolver encantamento de objetos e viagens a grandes distâncias. É algo que fiquei curiosa em saber como funciona e falarei melhor na resenha dos livros.

3.Os Personagens (pessoas e raças):

A série conta com uma gama de personagens, desde seres descritos como seres humanos, com diversas personalidades, habilidades táticas, dons mágicos, até seres de outras raças, ligados ou não aos seres humanos, bem como seres híbridos, que seriam uma misturas entre as raças não humanas com os humanos.

Além disso, o autor não descuidou da participação feminina. Em alguns trechos dos livros é possível ver mulheres ocupando diversos postos militares, tanto como combatentes quanto como comandantes, além daquelas situações nos quais as mulheres são habitualmente colocadas, ligadas a atos mais sensuais ou mesmo a algo mais místicos.

O autor não descuidou do lado sobrenatural da série, colocando entre os personagens seres considerados mortos-vivos (o livro os trata como undead) e que são muito diferentes dos tradicionais zumbis, pois representam aspectos da cultura antiga do mundo onde se passa a série e são usados para que o autor possa mostrar um pouco da história do mundo, bem como tratar dos assuntos atuais nos quais gira a trama. Além disso, temos as divindades, que parecem estar participando de todo esse jogo de poder que acontece no desenrolar da trama.

Sobre os personagens em si, será melhor falado, se não for spoiler, em cada resenha dos livros da série, mas vale destacar alguns que já entraram para a galeria dos meus preferidos, como o Ganoes Paran, Anomander Rake, Fiddler, Apsalar, entre outros que serão deixados para as resenhas mesmo. Sobre as raças posso mencionar os Tiste Andii, Jaghut, Imass, Toblakai, os estranhíssimos e fascinantes K’Chain Che’Malle, entre outros.

Importante destacar, que entre os humanos, o autor destaca bem as características étnicas e culturais de cada povo e de cada lugar, bem próprio de uma pessoa que se preocupa em mostrar o perfil antropológico de cada cultura das diversas regiões onde se passa a série, com detalhamentos que dão ao leitor uma visão bem mais real do universo Malazan. Tenho que reconhecer que uma das séries com o melhor detalhamento, em todos os aspectos, em construção de cenário (worldbuilding).

Os personagens são bem críveis. Carismáticos no que é possível dentro da história da saga e não dá para deixar de ter certa simpatia por eles.

4.Os Livros:

A matéria tratada aqui é sobre os livros escritos pelo Steven Erikson, que compõem a série chamada The Malazan Book of the Fallen, como mencionei acima. Os demais livros e resenhas da série Malazan serão apresentados em futuros posts ou em artigos/resenhas dos mesmos, bem como os contos e novelas que compões toda a série, além da nova trilogia. Abaixo apresento as novas capas dos livros da série, mas sobre cada livro, na medida do possível para se evitar spoilers, será apresentado nas resenhas.

1.Gardens of the Moon 2.Deadhouse Gates 3.Memories of Ice 4.House of Chains 5.Midnight Tides 6.The Bonehunters 7.Reaper's Gale 8.Toll the Hounds 9.Dust of Dreams 10.The Crippeld God Fonte: scotspec.blogspot.com

1.Gardens of the Moon 2.Deadhouse Gates 3.Memories of Ice 4.House of Chains 5.Midnight Tides 6.The Bonehunters 7.Reaper’s Gale 8.Toll the Hounds 9.Dust of Dreams 10.The Crippeld God Fonte: scotspec.blogspot.com

Por fim, volto a dizer que a pesquisa me deixou muito mais curiosa para ler a série, principalmente porque quero saber como Steven colocou toda essa forma mais complexa de escrever nas tramas dos livros e também quero saber do que a trama se trata e o que faz os livros serem independentes entre si, mas ao mesmo tempo ligados, colocando-os como mais um volume da série e não como romances separados. O que li achei muito complexo e acredito que deva ser muito bem escrito, pois encontrei muitas resenhas e opiniões favoráveis à série.

Quem leu, por favor, deixe aí o seu comentário. Qualquer dúvida será sanada nas resenhas, se não forem spoiler. Fiquem a vontade para acrescentar qualquer informação ou fazer alguma correção.

Update: The Malazan Book of the Fallen será publicado no Brasil em 2014 pela editora Saída de Emergência Brasil: https://dragonmountbooks.wordpress.com/2013/09/16/serie-the-malazan-book-of-the-fallen-sera-publicada-no-brasil/.

Fontes: http://en.wikipedia.org/wiki/Malazan_Book_of_the_Fallen, http://malazan.wikia.com/wiki/Malazan_Book_of_the_Fallen e http://www.stevenerikson.com/.

.:.Abraços e até a próxima.:.

Sobre Cassy Teodoro

Administradora e resenhista deste digníssimo blog. Aes Sedai da Ajah Verde, Curadora das Crônicas da Torre Branca e fiel ao Lorde Dragão Rand al'Thor.
Esse post foi publicado em Curiosidades, Fantasia e Ficção Científica, Romance e marcado , , , , . Guardar link permanente.

41 respostas para Série The Malazan Book of The Fallen

  1. Já faz bastante tempo que conheço e tenho vontade de ler essa série. Só que, pra variar, nenhumas das nossas magníficas editoras publicou nenhum volume por aqui, e parece que nem vão tão cedo.

    • Cassy disse:

      Reparou que nem escrevi isso no post, né? Eu já cansei de citar a frase “ainda não foi publicada no Brasil” ou “ainda sem previsão de lançamento no Brasil”. Mas já estou mexendo os pauzinhos e enchendo as editoras. Vamos ver se cola.

  2. Olá,

    Belo post por acaso nunca li mas sei que é um escritor que tem muitos admiradores.

    Já fiz sugestões para publicarem esta obra, mas pelo que soube não fica muito barato adquirir os direitos desta obra, mas sem duvida que era algo que desejava muito ler.

    Por acaso o Canadá tem bons escritores de Fantasia, pelo menos Joe Abrecombrie e Guy Gavriel Kay gosto imenso😉

    Vou estar atento se for publicado por cá é garantido que vou ler😀

    BJS

  3. Daniel disse:

    Achei seu site por acaso, procurando mais livros de fantasia voltado mais para adulto, fiquei muito feliz sabendo que mais livros do brandon sanderson vai ser lançado, como o Mistborn, que até mandei um e-mail perguntando se tem data para sair o primeiro, e tomará que a série the malazan também apareça por aqui. Voce tem notícias de outros livros de fantasia que vão sair no Brasil, fiquei sabendo de uma que chama Wild Cards, que tem uma participação do George RR. Martin? Att

    • Cassy disse:

      Olá, seja muito bem-vindo ao blog. Espero que tenha gostado. Sobre Wild Cards sabe-se que a antologia será publicada aqui neste ano, pelo selo Fantasy, que pertence à editora Leya. Quando eu tiver informações certas, eu posto com certeza. Volte sempre😀

  4. Eu já tinha ouvido falar por alto dessa série. Agora fiquei interessado, ainda mais quando li “criou o mundo blablabla para RPG D&D”. Todo bom jogador de D&D tem um tino para inventar boas histórias no estilo literatura fantástica. E não é a toa! As idéias estão todas lá, para serem testadas e exploradas!

    Um dos meus romances favoritos “Crônicas de Dragonlance” nasceu assim.

    Mas, claro que esse livro não será publicado tão cedo nesse país árido de literatura de meodeos… O que é uma pena.

    • Daniel Avelar disse:

      Eu li em algum lugar, não sei se foi aqui ou outro blog que trazer essa serie para o Brasil sai muito caro, pelo menos vai lançar a série a roda do tempo no próximo semestre e o a serie Mistborn segundo a editora Leya ainda não tem data pra lançar.

      • É cara porque o governo prefere jogar dinheiro fora ao invés de incentivar a leitura e diminuir todas aquelas taxas escrotas da publicação de livros. Sim, é um discurso padrão e ensaiado que todo mundo faz, mas e dai? Eu tenho que culpar alguém!

        Eu sei que é caro e tudo o mais, mas um livro que lá fora custa 20 dinheiros, não pode chegar aqui por 60, 70, 80 e ficar por isso mesmo. E existe um porrilhão de livros bons lá fora esperando para serem lidos por minha pessoa que não é muito hábil na língua “dus stangêro”

  5. Daniel Avelar disse:

    Concordo com você, se o governo cooperase mais gente iria ler, e a no Brasil iria lançar mais livros de outros paises

    • Cassy disse:

      Sim, Daniel, também ouvi algo a respeito dessa série ser cara. E sim, Heitor, o seu discurso foi perfeito e nada cliché, é a mais pura verdade. Concordo plenamente com ambos. E sem contar os preços absurdos dos ebooks, que foram anunciados como uma opção mais barata e acabaram sendo uma grande trapaça das editoras:/

      • Rafael disse:

        Me decepcionei com essa história dos ebooks no Brasil. Sempre preferi ler o livro mesmo, de ter o papel, mas pensei que ebooks acabariam mais viáveis por serem baratos e práticos, afinal, não ocupa espaço. Mas por fim, com esse preço ridículo, é muito melhor comprar a edição impressa mesmo. (Alem do que, livros em papel são mais, ãh… sentimentais, sei la rsrs.

      • shaftiel disse:

        Os ebooks estão com preços muito caros mesmo. Eu estou preferindo comprar ebooks na amazon americana, pois mesmo a nacional tem livros mais caros do que a de lá (contando ainda a conversão do dólar e o IOF).

        Uma coisa boa tem sido a oportunidade e autores se lançarem na Amazon.com.br. Eu mesmo já coloquei dois livros meus lá, um por dois reais e outro por oito reais. Dá para colocar livros baratos.

        Estou adorando ler em ebook. Quando o formato foi lançado eu ainda ficava naquela bobeira do cheirinho do livro, do sentimento de passar a página, mas depois vi que é tão besta quanto deixar de mandar e-mails para mandar cartas. Pode até ser legal, mas no fundo, é pouco prático. Hoje carrego dezenas de livros no meu kindle quando era difícil antes ficar carregando livros pesados ou ainda ficar sem ter o que ler quando eu acabava subitamente algum. Lá em casa, não tenho mais onde colocar livros físicos. Com o kindle, isso meio que acabou. Dos últimos 10 livros que comprei,, todos foram eletrônicos. Dos 12 que li, um foi físico!

  6. shaftiel disse:

    Tá aí outra série que parece boa. Tbm não publicada no Brasil. Pior que vejo às vezes um livros terríveis nas livrarias e fico pensando por que justamente eles foram traduzidos. Estou colocando no meu blog agora resenhas de livros em inglês que gostei. Não tinha esse hábito, mas é bom ver que mais gente se interessa por livros não traduzidos. Já conversei com muitos que mesmo sabendo inglês preferem ler apenas em português.

  7. Lucas disse:

    Adorei seu blog, adorei a resenha sobre a obra. Um dos meus maiores desejos é poder ler ela algum dia, até porque depois que eu descobri uma banda com a temática centrada nessa obra, eu definitivamente me apaixonei por Malazan: Book of the Fallen.

  8. Tanuki disse:

    Seria a banda americana Caladan Brood?
    http://www.metal-archives.com/bands/Caladan_Brood/3540359903
    Para mim, que sou fã fervoroso dos austíacos do Summoning, essa banda foi uma gratíssima surpresa, e sua estreia esse ano foi em grande estilo. Banda altamente influenciada pelo Summoning, e tão boa quanto. Note que a arte da capa da versão em vinil que será lançada em agosto está excepcional.
    Sobre a série, fico triste que ainda não tenham se interessado em lançá-la em terras tupiniquins, pois fiquei extremamente interessado em lê-la. Pelo jeito, terei que recorrer a versão em inglês, pois esperar até que seja lançado aqui no Brasil demoraria demais, ainda mais tendo em vista que a série principal já está concluída em língua inglesa.

    Parabéns pelo blog.😀

    • Cassy disse:

      Olá, Tanuki, obrigada pela informação sobre a banda. Pena mesmo as editoras brasileiras dormirem no ponto. Eu acabei comprando os quatro primeiros livros em inglês mesmo e estou louca para ler, mas tenho que terminar uma outra série primeiro.

      • Lucas disse:

        É, realmente é a Caladan Brood. Acho que foi uma sonoridade perfeita que os dois integrantes criaram com base nos livros. Eu tive de comprar à coleção em inglês mesmo. Não tem como olhar e ficar sem querer ler.

      • Lucas disse:

        Cassy, qual site você usou para comprar os livros?

      • Cassy disse:

        Na livraria cultura; tem todos os livros da série lá. Eu comprei só 4 por enquanto.

  9. Rafael disse:

    Após ler alguns livros do Tolkien (A trilogia de LOTR e O Hobbit), e todos cinco das Crônicas de Gelo e Fogo lançados até o momento, fiquei fascinado por livros de fantasia.
    Descobri essa série procurando por livros assim em sites americanos e me deparo que ela não foi publicada por aqui. Uma pena, me interessei muito.
    Vocês do blog poderiam me recomendar alguma saga de fantasia épica bem ao estilo Tolkien, R. R. Martin? Não precisa ser algo muito adulto, tenho 18 anos. De preferencia, que tenha sido (ou esteja sendo) publicada aqui no Brasil, rs,

    • Cassy disse:

      Olá Rafael, eu recomendo uma série que li antes dos livros do Martin chamada A Roda do Tempo. O autor Robert Jordan seguem bem o estilo do Tolkien e o primeiro livro chega até lembrar bastante o estilo do escritor britânico, porém a série ganha um ritmo bem próprios. Eu já fiz uma matéria sobre a série aqui no blog e inclusive já resenhei os livros da série e estou lendo o último livro.

      O primeiro livro será relançado pela editora Intrínseca em agosto deste ano e chama-se O Olho do Mundo. A série já teve dois livros publicados anteriormente por uma editora pequena, que acabou falindo. Mas com a Intrínseca acho que a série terá o sucesso que teve nos Estados Unidos e mais de 20 países mundo afora. Constantemente estou publicando algo sobre a série aqui no blog.

      Existe ainda a série A Crônica do Matador do Rei, trilogia do escritor Patrick Rothfuss, com dois livros publicados aqui no Brasil, O Nome do Vento e O Temor do Sábio. Em julho chega pela Leya o primeiro volume da série A Saga do Assassino da escritora Robin Hobb, Aprendiz de Assassino. Tente tb Elantris do escritor Brandon Sanderson. Espero ter ajudado. Se eu lembrar mais eu posto.

      • Rafael disse:

        Muito obrigado pelas dicas Cassy, fiquei sabendo sobre Wheel of Time, ainda bem que será re-publicada por essas bandas. Dei uma pesquisada e é incrível a quantidade de séries que são best-sellers lá fora, porém nunca foram publicadas por aqui. Como “Shannara” e “The Chronicles of Thomas Covenant”. Eu gosto dessas fantasias com elfos, anões, magos, esse tipo de coisa mesmo.
        Ainda bem que encontrei esse blog, vou acompanhar.

      • Cassy disse:

        Sim, tem muitas séries que o público brasileiro que só lê me português~es infelizmente ainda não teve a oportunidade de conhecer. Por isso faço essas matérias, para que o pessoal possa saber que há mais do que o excelente Tolkien e o Martin.

        Fico feliz em saber que o blog agradou, volte sempre.

      • Rafael disse:

        O jeito é começar a ler em inglês mesmo, infelizmente.

      • Cassy disse:

        Pois eu tb não aguentei esperar boa vontade das editoras e comprei os quatro primeiros livros da série.

  10. Marcos disse:

    Uma série muito boa que segue na contramão do habitual é a Saga Otori, que se baseia no Japão medieval. Outra sugestão é Olam, foi escrito, e muito bem, por um brasileiro, e é baseada na mitologia hebraica, vale a pena investir, apesar dos preconceitos com autores nacionais. Outra, com o primeiro livro recém lançado no Brasil, é Crônicas de Ryria, que tem uma pegada mais leve, mas é muito divertido de se ler.

  11. Pingback: Série The Malazan Book of the Fallen será publicada no Brasil | D R A G O N M O U N T B O O K S

  12. Pingback: Série The Malazan Book of the Fallen será publicada no Brasil | D R A G O N M O U N T B O O K S

  13. Pingback: Segundo livro da Trilogia dos Espinhos para 2014 | D R A G O N M O U N T B O O K S

  14. Pingback: Adiado o lançamento de Jardins da Lua | D R A G O N M O U N T B O O K S

  15. Pingback: O livro e o Mundo de Malazan por Steven Erikson – El libro y el mundo de Malaz por Steven Erikson | PHANTASTICUS

  16. O Bezo disse:

    Recomendo “pularem” a série Malazan Book of the Fallen. Li apenas o Garden of the Moon e não pretendo ler os demais. Quem leu reviews por aí já viu que o livro é “complexo” e “confuso”, de acordo com inúmeras pessoas – mas ambos os termos são um tanto equivocados. A verdade é que o “universo” do livro é menos complexo do que o do A Song of Ice and Fire (Game of Thrones) e muito mal explicado. O livro só começa a fazer realmente sentido por volta da página 350 e, mesmo dali em diante (e antes também), diversas “cenas” simplesmente não fazem o menor sentido. Nexo causal, lógica, física, bom senso e as regras fictícias do próprio livro são repetidas vezes ignoradas e/ou violadas, o que estraga profundamente a obra que, não fosse por isto (e pelos personagens extremamente fracos), seria bem interessante, pois a estória em si, assim como várias das idéias concebidas pelo autor, não é ruim – a execução é que foi péssima.

    • Cassy Teodoro disse:

      Opinião registrada. Se tem uma coisa que entendo é quando uma série é decepcionante mesmo sem ter lido todos os livros. Para mim, embora vc não tenha perguntado, foi a série The Sword of Truth, do Terry Goodkind. Minha nossa, quanta falta de criatividade e talento para escrever! Nem vou perder o meu e o seu tempos dizendo para dar uma segunda chance, se não gostou do primeiro livro, não vale a pena insistir, existem muitos autores e obras que com certeza serão do seu gosto.

      Já leu a minha resenha de Gardens of the Moon? Acho que o comentário seria ótimo lá. Enfim, obrigada pelo comentário e volte sempre.

Por favor, deixem os seus comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s