Resenha: A Queda de Sieghard, de L. P. Faustini & R. M. Pavani

Maretenebrae capaTítulo: A Queda de Sieghard

Autores: L. P. Faustini & R. M. Pavani

Publicação: novembro de 2011

Número de páginas: 540 páginas

Editora: Biblioteca 24horas

ISBN: 9781936108503

Província de Bogdana, Sieghard, ano 476 após unificação – Uma desconhecida força invasora irrompe pelo Grande Mar e ataca a costa protegida pelos soldados da Ordem utilizando-se de navios nunca antes vistos. Imensos. Terríveis. Destruidores. Ao mesmo tempo, uma estranha peste se espalha pelas comarcas do reino, cegando e invalidando sua população. Nobres e plebeus se nivelam padecendo do mesmo e misterioso mal. Em uma iniciativa desesperada, Sir Nikoláos de Askalor, o oficial responsável por defender a Ordem, abdica de todos os planos e estratagemas para investir de uma só vez contra os inimigos, sem saber que assim cairia na armadilha preparada por eles. Com suas fileiras dizimadas, o exército da Ordem recua e toma a direção do Domo do Rei para defender seu soberano, Marcus II, O Ousado, cuja vida representa a perpetuação dos valores ordeiros. Para um pequeno grupo, porém, composto por Roderick, Petrus, Chikara, Heimerich, Braun, Formiga e Victor Didacus – cada qual personificando um dos sete pecados capitais -, as sucessivas derrotas do reino são apenas o início da maior de todas as suas aventuras e desventuras. Diante deles, e de suas incontáveis diferenças, assombra-se um grande plano arquitetado por Destino. Serão eles capazes de enfrentá-Lo?

Acho que li pouquíssimos livros nacionais de fantasia. Como eu disse em outro artigo, leio muito em inglês e a maioria de meus livros de fantasia são nesse idioma. Acredito que somente dois foram os livros de escritores brasileiros que li. O primeiro foi o ótimo A Batalha do Apocalipse. E agora terminei, Maretenebrae. Enquanto adorei ler o primeiro, não senti tanto os elementos fantástico presentes nele. Na verdade para mim ABdA funciona mais com uma bela ficção distópica e uma excelente ficção histórica.

Já em Maretenebrae, senti-me de fato mergulhando em um mundo mais parecido com o que eu espero em um livro de fantasia medieval. Com uma escrita envolvente e ótimas cenas de aventura, Maretenebrae é uma incrível viagem ao melhor da fantasia nacional com os tradicionais elementos do gênero fantástico.

A leitura é super agradável, com uma narrativa envolvente, cheia de aventura e mistério. As personagens principais são super carismáticas e, no começo, é difícil não gostar de todas. No desenrolar vamos sabendo um pouco mais de cada uma delas, mas não esperem nada aprofundado demais sobre elas. As minhas personagens preferidas são o guerreiro Braun e Roderick. Simpatizo bastante com o Formiga e com a maga Chikara. Aliás, a maga foi um certo desapontamento para mim, pois sempre quis vê-la usar mais os seus poderes. De uma certa maneira, deu para entender porque os autores optaram por fazê-la um pouco limitada, por assim dizer, e é até mais natural que a personagem assim fosse.

Outro que me agradou bastante foi o Victor Didacus. Espero saber mais detalhes sobre a sua história no próximo livro, assim como espero das demais personagens. Victor tem uma forma bem peculiar de viver e isso me deixou bastante intrigada. Eu realmente quero saber mais dessa personagem, embora não seja a minha preferida.

Mapa do Reino de Sieghard

Mapa do Reino de Sieghard

Reparei também que os autores exploraram bem o mapa da nação Sieghard. Em vários trechos da narrativa, há menções dos locais que fazem parte do reino, mesmo localizações que não fazem parte direta da trama central. Assim, fica possível para nós leitores, irmos nos acostumando com nomes de regiões.

Outro ponto que gostei, foi a falta de descrições exageradas presentes em muitas obras de autores estrangeiros. Não estou dizendo ou induzindo à crença de que a falta de descrições seja algo da nossa literatura. Brandon Sanderson também não perde tempo em descrever demais e suas explicações não se prolongam muito. Em Maretenebrae vi algo parecido com isso, os autores vão no ponto, sem enrolarem o leitor. Eu até gosto de autores conhecidos como descritivos demais, como o Tolkien, o Robert Jordan e até mesmo o Stephen King, porém são autores que sabem fazer isso sem ficar demasiado entediante. Não duvido, pelo que li em Maretenebrae, que o Pavani e o Faustini também saberiam como o fazer sem parecer enrolação, porém, a trama se desenvolve de uma forma muito direta.

Não poderia terminar a resenha sem deixar a minha opinião aos seres conhecidos como Thurayyas (espero ter escrito certo). Achei de uma genialidade incrível, seres cuja mágica tem um efeito devastador, não muito diferente do que já li, é verdade, mas a forma como foram inseridos na estória foi muito bem feita. Juntamente com Ázero são o máximo de seres mágicos da trama e eu gostei muito.

O livro é ótimo. O desfecho te deixa super ansioso pelo próximo volume (não demorem, por favor, autores). Enfim, recomendadíssimo. Falei tanto de um próximo livro, mais informações serão divulgadas aqui em breve.

Blog do livro: http://maretenebrae.blogspot.com.br/.

Fanpage: https://www.facebook.com/Maretenebrae.

.:.Abraços e até a próxima.:.

Sobre Cassy Teodoro

Administradora e resenhista deste digníssimo blog. Aes Sedai da Ajah Verde, Curadora das Crônicas da Torre Branca e fiel ao Lorde Dragão Rand al'Thor.
Esse post foi publicado em Fantasia e Ficção Científica, Literatura Nacional, Resenhas, Romance e marcado , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

13 respostas para Resenha: A Queda de Sieghard, de L. P. Faustini & R. M. Pavani

  1. Kelvin Souza disse:

    Fiquei curioso!

  2. Faz tempo que tou ensaiando pra comprar esse livro.

    • Cassy disse:

      Adriano, como eu disse ao Kelvin, não espere nada tolkiano ou jordiano demais. Também nem igual ao Martin. É uma leitura um pouco mais leve, porém, tão agradável e envolvente quanto a dos livros dos autores citados.

  3. Melissa disse:

    Cassy,

    Esse livro está disponível em ebook. Fiquei interessada.

  4. Daniel Duarte disse:

    Cassy qnd vc tiver uma resposta sobre uma versão ebook, vc posta aqui por favor

  5. Cassy disse:

    Respondendo sobre o ebook, amigos: acabei de receber a resposta por email do Luiz Faustini, um dos autores. Ele disse que está acontecendo uma mudança de editora e que existem propostas de editoras que estão investindo no comércio de livros eletrônicos também. E que até junho, ele acredita que já terão outra editora e e-book.

    O segundo livro já está em andamento e mais novidades serão postadas no blog de Maretenebrae em breve😀

  6. shaftiel disse:

    Que legal ver um livro de fantasia nacional fazendo sucesso assim! Muito bom. Estão vendendo para kindle tbm?

  7. Pingback: Segunda edição de Maretenebrae será lançada em Dezembro | D R A G O N M O U N T B O O K S

  8. Pingback: [Resenha] Maretenebrae – A Queda de Sieghard | Desbravador Literário

Por favor, deixem os seus comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s