Resenha: A Cor Que Veio Do Espaço, H. P. Lovecraft

Um dos trabalhos mais populares de H. P. Lovecraft e o seu conto favorito, A cor que veio do espaço (ou A cor que caiu do espaço) começou a ser escrito por Lovecraft em março de 1927, logo após o escritor ter acabo o romance curto O caso de Charles Dexter Ward, e foi publicado em setembro do mesmo ano na revista Amazing Stories.

A história se passa em Arkham, onde existe um local conhecido pelos morados como charneca crestada. Curioso com o fato, o narrador da história fica sabendo o que aconteceu no local através do relato de Ammi Pierce e sua bizarra experiência com o fazendeiro Nahum Garden. O fato mais estranho, entretanto, é que no local pretendem construir um reservatório e ao que parece nenhuma medida para verificar se o local é seguro foi tomada pelos responsáveis pelo empreendimento.

colour

Eu gostei muito desse conto e tive uma sensação de que Lovecraft tinha certas ideias ambientalistas e as usou para criar a história que mexe muito com o imaginário do leitor ao associar o terror com fatos reais da sociedade norte-americana. De fato, Lovecraft admitiu ter se inspirado na construção de um reservatório em Rhode Island. O romancista S. T. Joshi, no entanto, acredita que o autor tenha se inspirado também na construção de um reservatório em Massachusetts.

Para criar toda a aura do horror tão bem desenvolvida neste conto, a inspiração de Lovecraft pode ter vindo do fato de na época em que A cor que veio do espaço foi escrito, ele estava desenvolvendo um ensaio sobre o gênero horror na literatura. O romancista norte-americano Will Murray, também especialista na obra de Lovecraft, acredita que o autor tenha tirado a sua inspiração do livro The Book of the Damned, de autoria do investigador de fenômenos paranormais Charles Fort.

O fato é que A cor que veio do espaço não é somente mais um clássico do autor americano, mas um dos melhores contos do gênero. Recomendadíssimo.

O conto rendeu três adaptações: Die, Monster, Die (1965), The Curse (1987) e Die Farbe – A Cor, em alemão – (2010); e, em 1984, ganhou uma continuação, The Color Out of Time, escrita pelo autor Michael Shea, falecido em fevereiro deste ano. Existe também um projeto para uma nova adaptação a cargo do diretor Richard Stanley (poster abaixo). Mais informações: http://www.thecolouroutofspace.com/.

coos-poster01Bweb-25

.:.Abraços e até a próxima.:.

Sobre Cassy Teodoro

Administradora e resenhista deste digníssimo blog. Aes Sedai da Ajah Verde, Curadora das Crônicas da Torre Branca e fiel ao Lorde Dragão Rand al'Thor.
Esse post foi publicado em Curiosidades, Eventos, Fantasia e Ficção Científica, Resenhas, Romance, Suspense/Terror e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

7 respostas para Resenha: A Cor Que Veio Do Espaço, H. P. Lovecraft

  1. Zohar disse:

    Esse conto e o Nas Montanhas da Loucura são os melhores contos do Lovecraft na minha opinião.

    Mesmo assim, ainda prefiro A Cor pelo simples fato de que vc sente toda aquela tensão claustrofóbica que vai se intensificando até o clímax da história. Traduzindo: vc sente nas veias que vai dar merda rs

  2. Preciso reler esse conto. Quando o li pela primeira vez, achei muito interessante, mas não chegou a ser meu favorito.
    O que eu mais gostei do que li até agora foi o “A Música de Erich Zann”. Lembro que eu fiquei completamente preso por esse conto, sentindo aquela tensão absurda, querendo saber o que ia acontecer…
    O Mountains of Madness também é fantástico!

  3. Pingback: A Cor Que Veio Do Espaço de H. P. Lovecr...

  4. Fiacha O Corvo Negro disse:

    Ois,

    Tenho que experimentar este escritor este ano sem falta🙂

Por favor, deixem os seus comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s