Resenha: Carrie, de Stephen King

Carrie capaTítulo: Carrie

Autor: Stephen King

Publicação: 05 de abril de 1974

Número de páginas: 253 páginas

Editora: Pocket Books

ISBN: 9781416524304

Há exatos 40 anos era lançado nos Estados Unidos o livro Carrie, obra que revolucionou a forma de se contar histórias de terror e primeiro livro publicado do escritor Stephen King. O romance conta a história de Carrietta White, que vive no Maine com sua mãe Margaret White e descobre ter poderes psíquicos.

O romance, além de tratar do tema que trouxe fama para Stephen King, o sobrenatural, trata também de dois assuntos que geram diversos problemas de ordem social e psicológica ainda nos dias de hoje: o bullying e o fanatismo religioso.

Quanto ao bullying, é interessante reparar que há 40 anos, Stephen King não ficou somente no conhecido bullying escolar e nos mostrou uma forma de bullying praticada em muitos lares, mas com pouca divulgação, o bullying doméstico. Hoje existem diversos sites, blogs e organizações que lutam contra esse abuso, que muitos desavisados ainda pensam se tratar de brincadeira, mas que na verdade destrói a estima e estrutura psicológica da vítima. E pior, em muitos casos, o praticante de bullying, conhecido como bully, também é uma vítima e acaba por se tornar um agressor, por não ter outra forma de se proteger.

Na trama, o bullying doméstico acaba sendo praticado através do fanatismo religioso e assusta ver que tal comportamento não é em nada diferente do que se vê no mundo em que vivemos. Trata-se de uma crítica sim ao comportamento fanático de algumas pessoas. Não percebi qualquer crítica ao fato de alguém ser religioso ou acreditar em uma religião. Não entrarei aqui no mérito de se acreditar ou não em algo e peço que não façam isso nos comentários, a não ser que tenham a ver com o enredo deste livro.

Carrie é um dos meus livros favoritos do autor e recomendo muito a sua leitura. É um livro que eu li bem depois de já ter conhecido outras obras do autor e gostei de ver o quanto a escrita de King era ótima. Claro, o autor evoluiu muito. Um dos pontos fortes é como Stephen King desenvolve a trama com uma narrativa que dá uma característica real à história. Acho que é por isso que vejo muitos leitores se sentirem incomodados com Carrie, pois parece que você está lendo uma história verídica, reproduzida no livro e não uma obra de ficção.

Eu recomendo muito a leitura de Carrie. O livro foi lançado aqui no Brasil, sob o título Carrie, a estranha, então não deve ser difícil encontrá-lo nas livrarias físicas e/ou virtuais e nos sebos.

Em 1976 estreou a primeira adaptação do livro e para mim é a melhor versão até hoje. As outras adaptações são um filme para TV (2002) e o filme que estreou nos cinemas mundiais no ano passado.  Além dos filmes, Carrie ganhou um musical na Broadway em 1988.

.:.Abraços e até a próxima.:.

Sobre Cassy Teodoro

Administradora e resenhista deste digníssimo blog. Aes Sedai da Ajah Verde, Curadora das Crônicas da Torre Branca e fiel ao Lorde Dragão Rand al'Thor.
Esse post foi publicado em Eventos, Fantasia e Ficção Científica, Resenhas, Romance, Stephen King, Suspense/Terror e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Resenha: Carrie, de Stephen King

  1. Ois Cassi,

    bem sei que és admiradora do escritor e sabes o que penso dele, mas nã posso ficar indiferente a um comentário destes, tenho mesmo que ver se encontro este livro e ler, tal como a serie Torre Negra, se não gostar, desisto definitivamente de o ler😀

    Bjs e boas leituras

Por favor, deixem os seus comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s