Resenha: Assassin’s Quest, de Robin Hobb

Assassin's Quest capaTítulo: Assassin’s Quest

Autor: Robin Hobb

Publicação: 03 de março de 1997

Número de páginas: 757 páginas

Editora: Spectra

ISBN: 9780553565690

Assassin’s Quest é o terceiro e último livro da trilogia The Farseer, publicada no Brasil como a Saga do Assassino. Os acontecimentos do livro seguem os eventos do livro anterior e fecha um ciclo na história de Fitz. 

Assim como nos livros anteriores, a história é narrada pelo próprio Fitz e cada capítulo começa com um texto escrito em uma fonte diferente do restante do capítulo (pelo menos na versão que li está assim) que dá ao leitor uma ideia melhor sobre as lendas que fazem parte da história e da própria história dos Seis Ducados.

Através dos acontecimentos da história, o leitor tem uma boa amostra sobre o Wit/Manha e o Skill/Talento, além daquilo já mostrado nos livros anteriores, mas nada muito detalhado, embora essencial para o desenvolvimento da trama.

O estilo de escrita também continua o mesmo. A autora aproveita os fatos do livro para ir explicando ou mostrando ao leitor mais sobre o sistema de mágicas, os locais ainda não explorados do mundo onde se passa a série, colocar novos personagens. E a todo momento, o livro não tem aquele ideia de final, a Robin consegue fechar as pontas soltas sem dar ao leitor aquele sabor amargo de final de série, deixando apenas para os capítulos finais o começo de conclusão e o desfecho do livro.

Mesmo sem aquele clima depressivo do livro anterior, alguns momentos, principalmente os trechos finais, deixam um sentimento triste no ar, não por ser o final da série. Acredito que seja por causa do Fitz em si, afinal é o ponto de vista dele que estamos lendo e todo o sentimento dele vindo novamente à tona ao relembrar de tudo que aconteceu.

Eu gostei muito do desfecho da trilogia. Algumas cenas não chegaram me a surpreender tanto, mas funcionaram bem dentro do contexto da trama. Ainda assim, a Robin colocou algumas informações interessantes e, penso eu, importantes para a próxima trilogia.

Série recomendadíssima.

.:.Abraços e até a próxima.:.

Sobre Cassy Teodoro

Administradora e resenhista deste digníssimo blog. Aes Sedai da Ajah Verde, Curadora das Crônicas da Torre Branca e fiel ao Lorde Dragão Rand al'Thor.
Esse post foi publicado em Fantasia e Ficção Científica, Resenhas, Romance e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

8 respostas para Resenha: Assassin’s Quest, de Robin Hobb

  1. Vai haver uma próxima trilogia? Continuando a história dessa?

  2. Olá !

    Esta saga e a seguinte são das minhas favoritas. O Fitz é a minha personagem masculina perferida (com Locke Lamora logo a seguir) e é sempre bom saber que há mais fãs!

    De facto, há sempre um ambiente um tanto triste, mas com tudo o que acontece ao Fitz é normal. Sempre que me lembro desta história sinto uma grande ternura pelas personagens, em especial pelo Fitz e pela Moli.

    Agora tens a segunda saga para ler =)

    Beijinhos e boas leituras

  3. Jamilly Caroline disse:

    Gostaria de saber se voçê poderia me dizer como consegui ler o livro Assassin’s Quest se posivel mande a resposta pelo meu E-mail por favor estou muito ansiosa para ler esse livro

Por favor, deixem os seus comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s