Resenha: A Liga dos Artesãos, de Lauro Kociuba

A Liga dos Artesãos capaTítulo: A Liga dos Artesãos

Autor: Lauro Kociuba

Publicação: 11 de novembro de 2014

Número de páginas: 250 páginas

Editora: Amazon/produção independente

ASIN: B00OZ4WM26

A Liga dos Artesãos é o primeiro livro da série Alvores, de autoria do escritor brasileiro Lauro Kociuba. Sobre a série Alvores, o autor deixou no site da Amazon uma interessante premissa que vale a pena ser reproduzida aqui: 

O que você sabe sobre elfos, orcs e humanos?

Abra a mente. Estou abrindo as portas de um mundo novo para você, e é bom começar a rever seus conceitos. Suas certezas são questionáveis, o inesperado sempre é certo e a dúvida não é uma opção.

Elfos, anões, orcs, trolls, dragões, wargs… E se eles existiram de verdade? E se tudo começou a desaparecer quando a Era dos Homens teve início? E se, ainda hoje, houver remanescentes desses seres entre nós?

Alvores é uma ideia de realidade alternativa, com inspiração em Neil Gaiman e sua conexões de fantasia e o mundo real. A ideia é explorar o nosso mundo mesclando com ficção fantástica, onde exitem cidades subterrâneas sob as capitais brasileiras; elfos que vivem ocultos entre os homens; descendentes de raças lutando entre si e criaturas fantásticas surgindo e desaparecendo em meio a pontos turísticos.

Todo esse universo é chamado de Alvores, os seres que surgiram na alvorada do mundo.

A Liga dos Artesões se passa na bela Curitiba e os leitores acompanham o jovem Tales e seu envolvimento na guerra entre elfos, anões e encantados contra orcs e mestiços.

Apesar de ter inspiração em Neil Gaiman, o Lauro consegue dar o seu próprio ritmo e mostra o seu próprio estilo de escrita, com uma narrativa que flui muito bem e não cansa o leitor.  Não dá para deixar de notar que o livro também é inspirado nas geniais obras do Professor J. R. R. Tolkien, em especial em O Senhor dos Anéis., inclusive frases e alguns trechos lembram bem a obra, mas de modo a parecer uma homenagem ao Professor e não mera cópia.

O uso de criaturas tradicionais do gênero fantástico ficou muito bem misturado com a realidade urbana da cidade de Curitiba, inclusive no encaixe do contexto histórico em relação à trama do livro. O Lauro também conseguiu encaixar muito bem a nossa cultura popular com a cultura dos seres mostrados no livro.

Eu adorei a ambientação, tanto aquela referente aos fatos que acontecem em Curitiba quanto aqueles acontecimentos narrados nos submundos criados dentro da própria cidade. Além das ótimas cenas de ação e aventura – aqui aventura em um estilo urbano, claro. O autor ainda coloca momentos nos quais os personagens precisam lidar com intrigas e conspirações, mas de modo diferente das intrigas palacianas, encontradas em muitos livros de fantasia.

Quanto aos personagens, eu gostei muito de todos apresentados no livro. O que achei interessante foi a preocupação do Lauro em dar espaço para narrativas com os personagens principais de modo que a história não ficasse focada somente no protagonista Tales. Por um lado, isso ajudou bastante no desenvolvimento da história e em alguns detalhamentos dos fatos, porém, Tales como protagonista não ficou muito bem desenvolvimento, embora ainda seja o primeiro livro e o autor possa estar planejando algo com mais ênfase nas ações do Tales no(s) próximo(s) livro(s).

O livro ainda conta com um interessante aspecto tecnológico e bélico, apresentado dentro de um bom contexto, com algumas características de Steampunk e Ficção Científica, mas sem sair do contexto literário apresentado pelo autor durante toda a narração.

O desfecho é ótimo, cheio de ótimas cenas de ação, sem correria e muito bem detalhado, mas sem exageros. A cena final deixa um ponta solta para o próximo livro e atiça a curiosidade do leitor.

O que me deixou tão feliz quanto a história em si, foi ver a qualidade da edição do livro. Todos os capítulos se encaixam perfeitamente bem e a trama vai sendo construída de forma bem gradual, sem pressa ou atropelamentos de fatos e acontecimentos. Até os capítulos usados como interlúdios foram bem colocados e acrescentam detalhes preciosos para a trama do livro sem quebrarem o ritmo narrativo do livro ou cansar o leitor.

No fim do livro, o Lauro colocar algumas observações interessantes que merecem ser lidas. São Extras, onde o autor deixa os seus agradecimentos, explica um pouco sobre a questão da Fantasia x Realidade e apresenta um glossário com os personagens do livro. Vale a pena gastar mais uns minutinhos lendo essas curiosidades.

Livro recomendadíssimo.

.:.Abraços e até a próxima.:.

Sobre Cassy Teodoro

Administradora e resenhista deste digníssimo blog. Aes Sedai da Ajah Verde, Curadora das Crônicas da Torre Branca e fiel ao Lorde Dragão Rand al'Thor.
Esse post foi publicado em Fantasia e Ficção Científica, Resenhas, Romance e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Resenha: A Liga dos Artesãos, de Lauro Kociuba

  1. Laís Helena disse:

    Adquiri a versão digital desse livro outro dia e sua resenha me deixou ainda mais empolgada para lê-lo; ao que parece vou gostar bastante também.

Por favor, deixem os seus comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s