Resenha: Blackwood Farm, de Anne Rice

Blackwood Farm capaTítulo: Blackwood Farm

Autora: Anne Rice

Publicação: 2002

Número de páginas: 606 páginas

Editora: Ballantine Books

ISBN: 9780345443687

Blackwood Farm é o nono livro das Crônicas Vampirescas e publicado no Brasil pela editora Rocco sob o título A Fazenda Blackwood.

A história se passa em Nova Orleans, onde vive o jovem Quinn Blackwood, herdeiro do clã Blackwood, família tradicional do sul dos Estados Unidos. Quinn é assombrado por uma estranha entidade, identificada como Goblin, e busca a ajuda do vampiro Lestat para se livrar da criatura.

Boa parte da história é contada em flashbacks, onde o próprio Quinn conta a sua história de vida para o Lestat. Foram as partes que mais gostei, porque o Quinn tem um dom lindíssimo, muito bem retratado pela autora, e que, ao mesmo tempo, é explorado mais para o lado fictício, com acontecimentos bizarros, mas bem colocados no texto. Junte-se aí o fato de que a Anne Rice não parece se importa se o leitor acredita ou não nos fenômenos apresentados na trama, afinal, é a história de vida do Quinn e a experiência dele nada mais. O que eu quero dizer é a Anne consegue realmente dar vida à história do livro, sem ferir convicções religiosas de ninguém e muito menos tentar convencer alguém a acreditar em algo. É apenas a experiência de vida de uma pessoa e uma forma de poder saber o que originou todo o tormento que ela está vivendo.

Ficou muito claro que a tentativa da Anne Rice foi dar um ar meio Entrevista com o vampiro para o livro. Voltar a usar o sul dos Estados Unidos como cenário e explorar bem a cultura sulista, a bela união da cultura francesa e da cultura africana, ainda que um pouco estereotipada para o meu gosto, realmente faz lembrar alguns momentos do primeiro livro.

Não há como não gostar da volta do vampiro Lestat para a trama da série. Além disso, a Anne se redime do trabalho apresentado em Merrick, ao trazer de volta a protagonista do livro em cenas mais convincentes, embora performáticas demais. De qualquer forma, é um crossover com a série das Bruxas Mayfair bem melhor do que o apresentado no sétimo livro.

O desfecho é bom, embora bem previsível e a obra toda mostra como a Anne ainda é a melhor escritora de ficção vampiresca, mesmo com um livro mais fraco do que os primeiros volumes da série. Sem contar que o ano de lançamento do livro coincide com o ano de morte do Stan Rice, marido da Anne, e a queda da qualidade dos livros está diretamente relacionada a todo o trabalho da Anne para cuidar do marido doente. Não é desculpa, mas nós leitores temos que reconhecer que não deve ter sido fácil para ela.

Por fim, deixo novamente a minha recomendação da leitura da série.

.:.Abraços e até a próxima.:.

Sobre Cassy Teodoro

Administradora e resenhista deste digníssimo blog. Aes Sedai da Ajah Verde, Curadora das Crônicas da Torre Branca e fiel ao Lorde Dragão Rand al'Thor.
Esse post foi publicado em Fantasia e Ficção Científica, Ficção Vampiresca, Resenhas, Romance e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Resenha: Blackwood Farm, de Anne Rice

  1. Fábio Albergaria de Queiroz disse:

    Oi, Cassy. É possível ler este livro sem ter lido os anteriores?

Por favor, deixem os seus comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s