Resenha: The Well of Ascension, de Brandon Sanderson

The Well of Ascension capaTítulo: The Well of Ascension

Autor: Brandon Sanderson

Publicação: 2007

Número de páginas: 796 páginas

Editora: Tor Books

ISBN: 9780765356130

The Well of Ascension é o segundo livro da trilogia Mistborn, portanto a sequência de O Império Final, publicado no Brasil pela editora Leya, e em Portugal pela editora Saída de Emergência. The Well of Ascension está previsto para ser lançado em Portugal neste mês de fevereiro.

Mas o que esperar deste segundo livro? Primeiro, uma ótima sequência. Como eu disse na resenha de The Final Empire/O Império Final, o autor me surpreendeu ao finalizar o primeiro livro da série com um desfecho que imaginei ser o que ele daria para a série inteira. E ao finalizar a minha leitura, fiquei com aquele sentimento E Agora?. Embora, o Brandon responda brilhantemente a essa pergunta em O Poço da Ascensão, muitas informações são novidade e algumas bem reveladoras que me deixaram ainda com mais dúvidas e ainda mais ansiosa pelo terceiro livro.

É óbvio que um segundo livro traz novidades. O que quero dizer é que o autor surpreende mais uma vez ao conseguir inserir novas informações, usando aquelas do primeiro livro e dando um contexto lógico para a trama do livro. Enfim, nada diferente de outros autores, mas de um jeito que somente o Brandon consegue fazer.

Além disso, muitos personagens ganharam mais destaque e participação maior na trama. Gostei do desenvolvimento de dois em especial, o Elend e o Sazed. Ambos os personagens haviam me cativado muito no primeiro livro e sem dúvida mereciam mais destaque. Até porque, a própria trama indicava que isso iria acontecer, mesmo assim a maneira como foram desenvolvidos pelo autor foi melhor do que eu esperava, bem acima das minhas expectativas.

O livro também traz discussões sobre a estrutura política, econômica e social de Luthadel e todo o Império Final, se assim ainda pode ser chamado, após o desfecho do primeiro livro. E algumas questões religiosas também ganham relativo destaque.

Segundo, o livro mostra um pouco mais da Cosmere. Ok, não falei muito da cosmologia criada pelo Brandon nas resenhas de Elantris e O Império Final, porque nem eu mesma tinha ideia da dimensão que essa cosmologia teria para mim até ler os dois livros da série The Stormlight Archive. Não vou entrar em detalhes aqui, por motivos óbvios, mas acho que depois de ter lido The Way of Kings e Words of Radiance, a forma como lerei os livros adultos do Brandon será bem diferente, em especial os livros que integram o universo da Cosmere.

Por fim, o desfecho de tirar o fôlego. Bem, isso poderia ser exposto no primeiro tópico, mas preferi colocar separado, pois é o Brandon consegue acumular uma energia durante o desenvolvimento do texto que é liberada de uma só vez nos momentos finais dos seus livros. Pelo menos, todos os que eu li até agora apresentam esse tipo de técnica. Claro, que cada desfecho tem a sua forma de acontecer e não estou dizendo que o Brandon é repetitivo ou plagia o seu próprio trabalho, longe disso. Mas essa forma de desenvolver o texto já tem voz própria e o Brandon faz isso muito bem.  E essa técnica se encaixa perfeitamente bem no tipo de escrita do autor e na trama dos livros, o que não torna os finais entendiante. Tudo bem que o Brandon poderia trabalhá-los um pouco mais e evitar uma certa correria que costuma acontecer nos finais, mas se a intenção dele é deixar o leitor tenso, ele consegue. Pelo menos com esta que vos escreve isso acontece.

Antes de terminar este texto preciso falar do quanto eu senti durante a leitura, a presença do Kelsier. Foi como ler os livros d’As Crônicas de Gelo e Fogo e sentir a presença do Eddard Stark. Achei interessante, porque o personagem, o Kelsier, é mencionado diversas vezes no texto, mas é exatamente onde ele não é que a presença dele parece ser maior. Estranho e fantástico ao mesmo tempo.

Só uma coisinha me desagradou: achei o começo do livro bem lento. Entendi que era necessário ser assim, por causa de tudo o que tinha que vir e o que ficaria para o terceiro livro, mas achei bem atípico do autor um texto assim, quase beirando ao tédio. Ainda bem que o próprio autor parece ter percebido e a narração melhorou bastante.

Como falado no início deste artigo, The Well of Ascension tem previsão de lançamento para este mês de fevereiro, em Portugal, onde capa e data já foram divulgados. Deixarei o link da edição portuguesa para quem estiver interessado, onde é possível ler um trecho do livro: http://www.saidadeemergencia.com/produto/o-poco-da-ascensao/. Agora é esperar as notícias da edição brasileira.

Livro recomendadíssimo.

.:.Abraços e até a próxima.:.

Sobre Cassy Teodoro

Administradora e resenhista deste digníssimo blog. Aes Sedai da Ajah Verde, Curadora das Crônicas da Torre Branca e fiel ao Lorde Dragão Rand al'Thor.
Esse post foi publicado em Fantasia e Ficção Científica, Resenhas, Romance e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

19 respostas para Resenha: The Well of Ascension, de Brandon Sanderson

  1. Fábio Albergaria de Queiroz disse:

    Fantásticoooooooo!!!!!!! Muito boa a resenha Cassy! Só me deixou com mais vontade de ler e, ainda, mais p… com a incompetente Leya que, não sei porque, não dá uma satisfação, ainda que mínima, aos milhares de fãs de Sanderson por aqui. Mas tudo certo, estou me esbaldando com the Way of the Kings. Simplesmente, fantástico. Isso só confirma que, hoje, não há autor à altura de Sanderson.

    • Cassy Teodoro disse:

      Acho que vc vai gostar bastante, Fábio.

      Sim, a demora da Leya em divulgar capa, data e sinopse (não exatamente nessa mesma ordem) está me preocupando.

      • Fábio Albergaria de Queiroz disse:

        Oi, Cassy! Incrível recebi uma resposta de Leya. Acho que realmente eles passam por aqui, viu! Bem, mas não foi lá estas coisas. Eles disseram que não vão mais lançar o livro em fevereiro, o que já era mais do que esperado. Limitaram-se apenas a dizer que não há previsão e que posteriormente dariam mais informações. Ou seja, falaram, falaram, mas ao fim, não disseram nada! Mas valeu pelo contato. Vou te encaminhar o e-mail ok, caso vc queira reproduzi-lo na íntegra por aqui..

      • Cassy Teodoro disse:

        Acabei de ler o email. De certa maneira eu já esperava, foi assim com O Império Final tb e com outras publicações, mas com os livros do Martin é diferente, né? Incrível como a editora não respeita os seus outros autores. Até agora nada da edição física do terceiro livro do Ciclo Nessântico e nada sobre a outra trilogia da Robin Hobb. E Acacia sabe-se lá quando ganhará um edição brasileira.

        Aliás, nem o Martin a editora respeita tanto, porque o Wild Cards 4 era para ter saído no fim do ano passado e até agora nada.

        Bem, deixa eu editar o post.

  2. Laís Helena disse:

    Estou muito ansiosa para o lançamento de O Poço da Ascensão, uma pena que a editora ainda não tenha revelado a data exata do lançamento e a capa.

    [SPOILER]
    O final do primeiro livro também me surpreendeu; como você, imaginava que seriam os três livros dedicados a derrotar o Senhor Soberano. Ainda assim, senti que o livro terminou prevendo um perigo ainda pior.
    [Fim do SPOILER]

    Quanto aos finais apressados, senti isso mais em Elantris que em Mistborn; neste senti que o ritmo foi adequado aos acontecimentos.

  3. Ois,

    Já tenho a minha versão portuguesa para ler mas não devo ler já pois tenho vários de parceiras por ler, os meus seguidores escolheram outros, mas gostei de ler o teu comentario, como já sei que quando tens spoilers o referes acabei por ler tudo e ficou bem legal.

    Por acaso não vi referência nem ao sistema de magia, se foi aprofundado nem a Vin, para mim deve ser das perosnagens que mais desenvolvimento vai ter, nao fosse ela uma filha das brumas🙂

    Bjs e muito curioso por ler este livro🙂

    PS: Infelizmente por aqui a SDE já referiu que apenas de fica por esta trilogia, lamentavel mas reflete a vontade dos leitores, pois acredito que a editora deseja-se publicar tudo😦

    • Cassy Teodoro disse:

      Oi, amigo Corvo! Sim, é uma resenha sem spoiler, portanto, fique a vontade para indicá-la e compartilhá-la com outros interessados. Quanto ao sistema de magias está inserido no meu comentário, mas não explicitamente. Eu acho que vale a pena ler. Fiquei com medo de fazer qualquer referência e o povo achar que é spoiler. Fiz isso com os livros da Robin e alguns encararam como spoiler e nem faziam ideia do quanto se tem a conhecer lendo os livros, mas, enfim, o melhor é evitar estragar a leitura dos outros.

      Aqui também não se sabe o que mais do Brandon sairá depois de Mistborn. Já pediram outros livros, mas a editora nem responde sobre O Poço da Ascensão, quem dirá de livros com possibilidade remota de serem lançados aqui.

  4. Será uma das minhas próximas leituras de 2015, disso eu não duvido. Estou esperando o momento certo para lê-lo, provavelmente aparecerá no hype do lançamento aqui no Brasil (que a LeYa conseguiu atrasar DE NOVO, palmas). Enfim, bom saber que a série continua boa.

    Até mais!!

    • Cassy Teodoro disse:

      Pois é, eu soube do atraso pelo Fábio, o novo colaborador aqui do blog. O importante é ser lançado logo neste primeiro semestre para um possível lançamento do terceiro ainda neste ano e quem sabe a editora investir em Stormlight Archive.

  5. Juliano disse:

    Oi Cassy, como você já leu os dois primeiros livros de Mistborn e The Stormlight Archieve teria como dizer qual das duas sagas é melhor?

    • Juliano disse:

      Eu tenho essa dúvida porque ao que me parece lendo as resenhas, The Stormlight Archieve parece ser melhor que Mistborn e isso me deixa em dúvida de qual saga começar primeiro.

      • Cassy Teodoro disse:

        Ah, gosto de ambas as séries. Stormlight mostra um amadurecimento do Brandon como escritor, mas se vê muito da técnica dele já usada em Mistborn.

        Sugiro que você leia Mistborn primeiro, a trilogia original já está finalizada. Stormlight Archive só está no começo, foram lançados dois livros de 10 prometidos pelo Brandon. Além disso, a série dará uma parada após o quinto livro, porque o Brandon planeja contar a história de Stormlight através de dois ciclos (como o Zelazny fez com as Crônicas de Amber, acho).

  6. Rafael Rangel de Andrade disse:

    Bom, terminei de ler Elantris hoje. E será que não tem continuação não?

    [SPOILER – LEIA POR SUA CONTA EM RISCO]
    Acho que a vitória deles foi somente “em partes” – entendo que Wyrn não ficaria “de boa” em perder os queridinhos dele para Elantris. Raoden descobriu que eles também manipulam o dôr, Wyrn ainda está vivo…e ainda quer tomar Arelon e Teod. E como falei, ele não iria ficar de boa com a perda…acho que caberia um 2 aí. O que acha?
    [SPOILER]

    Eu odeio ler livros que suas continuações não sairam ainda…quando comprei Mistborn, me falaram que era volume único. Li e curti demais, e fiquei BEM EMPUTECIDO quando descobri que tinham mais 2. Mais emputecido ainda quando descobri que o segundo nem havia sido lançado ainda…e sem previsão.
    Sofri isso primeiramente com uma saga que chama Gone – O Mundo Termina Aqui, de Michael Grant. Achei o livro sensacional, mas tem um monte de continuação – hoje ainda tá pra sair o último. Ultimamente sofri isso com a saga do Matador do Rei – O Nome do Vento e O Temor do Sábio (que se mostraram em uma das melhores sagas que já li), sabendo que o terceiro não tem data pra estrear.
    Não gosto disso porque quando sai a continuação, eu praticamente esqueço o livro que li e tenho que ler tudo de novo…li Gone em 2009 e praticamente não lembro de mais nada quase do livro. Terei que relê-lo…e penso q eh chato reler.
    Terminado Elantris, vou começar a saga do Mago, mas somente pq já sairam os 4…eheheh.
    Abs!

    • Cassy Teodoro disse:

      Hahaha! Te entendo perfeitamente, Rafael.

      Sabe o que eu queria? Era uma história contando como Elantris ficou daquele jeito. O Brandon poderia escrever conto ou novela, ao invés de livro, mas essa história merece ser contada.

      • Rafael Rangel de Andrade disse:

        Então, o motivo ele contou no livro…mas eu tb gostaria de saber “o motivo do motivo”…ahahahah
        Ele deu pistas de que alguém fez algo de errado em um processo de cura, ou na criação de algum outro Aon, mas não explicou o que desencadeou aquela “rachadura”…

        Sobre a continuação, vc não acha que deveria ter? Ou que já tem?

      • Cassy Teodoro disse:

        Isso, vc disse bem o “motivo do motivo”. rsrs Eu queria um detalhamento melhor.

        Sobre a continuação de Elantris, existe um conto que continua parte da história, dá para ler no site do autor (em inglês), mas é uma cena cortada do livro. Quanto a continuação em si, o Brandon disse que vai ter sim, só não sei se vai ser a partir do término do livro ou anos depois.

  7. Pingback: O Poço da Ascensão – FINALMENTE!!!!! | .:.Dragonmountbooks.:.

  8. Pingback: Capa de O Poço da Ascensão e dez anos de Elantris | .:.Dragonmountbooks.:.

Por favor, deixem os seus comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s