Resenha: Joyland, de Stephen King

Joyland capaTítulo: Joyland

Autor: Stephen King

Publicação: 2013

Número de páginas: 285

Editora: Hard Case Crime

ISBN: 9781781168493

Edição número 112 da Hard Case Crime, Joyland conta a história do estudante universitário Devin Jones, protagonista e narrador da história, que passa as suas férias de verão trabalhando no parque Joyland, na Carolina do Norte.

Por causa de uma desilusão, Devin mergulha na rotina de trabalho do parque, fica sabendo de um fato trágico e conhece o garoto Mike Ross e sua estranha mãe, filha do pastor da cidade.

Joyland é o segundo livro do Stephen King publicado pela Hard Case Crime. O primeiro foi Colorado Kid, livro que deu origem à série de TV Haven. A Hard Case Crime publica livros de crimes, bem carregados de suspense e mistério. Quem leu Colorado Kid percebeu bem que é uma obra bem diferente dos demais livros do autor. Joyland é um livro que segue essa característica da editora Hard Case Crime, embora seja bem superior ao livro Colorado Kid, mas para aqueles leitores ainda não acostumados com os trabalhos do autor, não creio que a obra seja a mais indicada para se começar a ler o autor.

A trama contém sim elementos sobrenaturais muito bem contextualizados com a ótima escrita do autor, que mostra mais uma vez uma excelente crítica aos padrões norte-americanos (racismo, hipocrisia religiosa, uso de armas entre outras coisas do famoso American Way of Life tão bem criticado por Stephen King em vários de seus trabalhos).

O Devin é um personagem muito simpático e não é difícil gostar de sua personalidade. O mesmo posso dizer para os demais personagens, mesmo aqueles retratados como mais introspectivos ou pouco comunicativos. A questão é que o Stephen King dá uma boa dose de realismo aos seus personagens e para mim isso não foi surpresa.

O problema que tive no texto, foi no fim do primeiro terço da história, quando a rotina do parque ganhou um enfoque maior por parte do autor e acabou tornando o texto um pouco chato. No mais é um livro muito bom e que vale a pena ser lido pelos fãs do autor, em especial os leitores constantes que gostaram das histórias que não se enquadram tanto no gênero terror ou horror escritos pelo Stephen King, como, por exemplo, Duma Key, A Espera de um Milagre e LOVE – A História de Lisey, embora eu tenha achado Joyland bem mais fraco do que esses livros.

O desfecho não me surpreendeu, mas contém cenas lindamente escritas e emocionantes, como só o tio Stevie sabe escrever.

Assim como Joyland, os demais livros do autor mencionados nesta resenha são leituras obrigatórias para os fãs do escritor.

Termino a resenha, deixando a excelente notícia (para quem ainda não sabe) que Joyland será publicado aqui no Brasil. A editora Suma de Letras Brasil pretende lançar o livro em agosto deste ano.

Outra notícia legal é que os queridos blogs Livros de Fantasia e Por Essas Páginas estão fazendo um super especial de A Torre Negra. Passa lá!

Mais resenhas de obras do Stephen King estão chegando. Aguardem!

.:.Abraços e até a próxima.:.

Sobre Cassy Teodoro

Administradora e resenhista deste digníssimo blog. Aes Sedai da Ajah Verde, Curadora das Crônicas da Torre Branca e fiel ao Lorde Dragão Rand al'Thor.
Esse post foi publicado em Resenhas, Romance, Stephen King, Suspense/Terror e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Resenha: Joyland, de Stephen King

  1. Maurilei disse:

    Joyland já está na minha lista de aquisições, esta ótima resenha me empolgou ainda mais. Abraço.

    http://www.bomlivro1811.blogspot.com.br/

Por favor, deixem os seus comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s