Resenha: 30 Dias de Noite: Neve Rubra, de Ben Templesmith

30 Dias de Noite Neve Rubra capaTítulo: 30 Dias de Noite: Neve Rubra

Título original: 30 Days of Night: Red Snow

Autor: Ben Templesmith

Publicação: 2012

Número de páginas: 102 páginas

Editora: Devir

ISBN: 9788575325339

Hoje gostaria de compartilhar com vocês, que nos acompanham neste digníssimo blog, uma bela dica de leitura. Ela é, sobretudo, para aqueles que, como eu, curtem uma boa trama vampiresca: 30 dias de noite – Neve Rubra, uma narrativa em formato HQ, escrita e ilustrada pelo competentíssimo Ben Templesmith. Certamente, muitos de vocês já devem ter parado e pensado: poxa, já ouvi este título antes, em algum lugar! Então, deixe-me logo dizer que, sim, é muito provável. Em 2007 foi lançado um filme homônimo – 30 dias de Noite – baseado no primeiro volume da série e que fez um estrondoso sucesso. Estrelado por Josh Hartnett e Melissa George a estória se passa em Barrow, interior do Alasca, onde, durante os 30 dias do inverno local, a cidade fica na mais completa escuridão. E, com a noite perpétua, vieram alguns visitantes, digamos, indesejados: um grupo de vampiros que conseguiu, com sucesso, se manter no anonimato…até aquele momento!

Em Neve Rubra testemunhamos uma série de eventos que repercutiria, cinquenta anos depois, em Barrow. Vamos, então, a ela, a trama. Tudo se passa em 1941, na então União Soviética, durante a Segunda Guerra Mundial. O protagonista principal da narrativa é o cabo britânico Charlie Keating que, ao lado dos soviéticos, tenta desesperadamente combater as forças nazistas que ameaçam arrasar a Europa. Mas, na imensidão gelada russa, os soldados de Hitler seriam o menor dos problemas deste grupo de resistência. Ao cair da noite, algo muito pior e assustador surge em meio ao caos da guerra.

30 Dias de Noite img1

Diferentemente do estereótipo andrógeno e sensual dos personagens vampirescos consagrados nas obras de Anne Rice, aqui, em 30 dias de Noite, Templesmith nos traz o outro lado da moeda: seres bestiais cujo único propósito é saciar sua sede por sangue. Os vampiros desta série são quase irracionais, reflexos do que há de pior na natureza humana. Talvez, por isso, eu tenha gostado tanto da leitura. Esta caracterização mais visceral e sanguinária faz muito mais o meu tipo! O componente histórico é outro detalhe muito bem explorado e que merece menção honrosa. O massacre nas estepes russas tem como pano de fundo a “Operação Raposa de Prata”, uma tentativa de Adolf Hitler de subjugar os inimigos soviéticos no Fronte Oriental do conflito. Contudo, o surgimento desta inesperado ameaça faz com que o improvável se torne realidade: alemães e russos, inimigos mortais, se unem sob o comando do nosso protagonista inglês, Keating, numa tentativa derradeira de lutar por suas vidas.

30 Dias de Noite img2E é então que muito, mas muito sangue é derramado ao longo das 102 páginas desta estória, tornando rubra a paisagem russa, como diz seu título. E não bastasse tal cenário apocalíptico, o ódio entre os inimigos demonstrou ser, muitas vezes, insuperável e, infelizmente para nossos personagens, mais forte que o instinto pela sobrevivência, fazendo daquela já fatídica noite um verdadeiro inferno. Em suma, esta narrativa é doida d+!!! Caos puro!!! E ela é apenas parte de uma série de, por enquanto, seis HQs. Haaa!!! Antes que eu me esqueça, ao fim, há uma apresentação do trabalho de arte do autor, com ilustrações incríveis. Obra mais do que recomendada, especialmente aos que buscam um entretenimento mais casual, com a leveza de uma HQ, mas com a dose certa de densidade narrativa e suspense.

Sobre Fábio Albergaria

É professor universitário, darwinista convicto, colecionador de livros antigos e, claro, viciado em tudo que tenha papel, tinta e muita imaginação. Brasiliense de nascimento, mas elantrino por vocação.
Esse post foi publicado em Fantasia e Ficção Científica, Ficção Vampiresca, Resenhas, Suspense/Terror e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Resenha: 30 Dias de Noite: Neve Rubra, de Ben Templesmith

  1. Cassy Teodoro disse:

    Nossa, assisti ao filme e adorei. É muito tenso. Gosto quando variam na caracterização dos vampiros, saindo do estilo do Stoker e da Anne Rice, e sem ridicularizar essas criaturas. Por falar em vampiros viscerais, tenho que terminar The Twelve, do Justin Cronin.😛

  2. Fábio Queiroz disse:

    Cassy, eu nem sabia que os quadrinhos haviam dado origem ao filme. Quando achei a HQ pirei. É muito legal. Pretendo ler a série inteira!

  3. Maurilei disse:

    Gosto muito de histórias sangrentas e brutais. Mais uma séria para minha lista de compras.

    bomlivro1811.blogspot.com.br

  4. Fábio Queiroz disse:

    Maurilei, então vc vai curtir bastante! Esta série foi uma grata surpresa!!!

  5. Fiacha disse:

    Ois,

    Nunca tinha reparado nem sei se está publicado por aqui mas parece bem legal, registada a sugestão🙂

    Abraço

  6. Fábio Queiroz disse:

    Oi, amigo Fiacha! É muito legal. Se tiver disponível por estas bandas creio que gostarás bastante.
    Abraço,

Por favor, deixem os seus comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s