Resenha: Endsinger, de Jay Kristoff

Endsinger capaTítulo: Endsinger

Autor: Jay Kristoff

Publicação: novembro de 2014

Número de páginas: 432 páginas

Editora: Thomas Dunne Books

ISBN: 9781250022950

Endsinger é o terceiro e último romance da série The Lotus War. O livro continua os eventos de seu antecessor, Kinslayer. Como próprio título prevê, a obra traz uma enorme quantidade de finalizações referentes tanto do enredo quanto de situações abordadas pelo autor durante toda a trilogia.

Como o objetivo desta resenha é evitar qualquer spoiler, peço desculpas antecipadas se esta matéria também sair bem seca, assim como aconteceu nas resenhas dos livros anteriores.

Quem se interessou pela série e deseja ler, mas não pode fazer uma leitura em inglês, a trilogia foi publicada em espanhol, é só procurar no Google.

Eu gostei muito do livro e de toda a trilogia. Como primeiro trabalho do Jay, achei excelente e acima da média, tanto nos temas abordados – alguns são clichés, já deixo bem claro – quanto pela forma como o autor abordou, mostrando o quanto ainda se tem de bons textos mesmo com temas já batidos dentro da literatura especulativa.

O Jay acerta em muito em trazer ao leitor uma enredo eletrizante, cheio de cenas de ação entrecortadas por momentos que vão para o lado mais emotivo, porém, não menos dramáticos e tensos.

O worldbuilding é muito bem desenvolvido, mostrando que o autor, se não conhece, pesquisou muito bem a cultura japonesa. A narrativa não é cansativa, embora em alguns momentos o autor dê aquela costumeira segurada no enredo, para desenvolver melhor algum tópico do texto. A mistura de elementos da fantasia, do steampunk, da distopia só enriquecem toda a saga e torna a trama ainda mais interessante. As personagens femininas são bem fortes, não sei se a ponto de agradar cada moça feminista que ler o livro, mas a ponto de não parecer algo artificial demais.

Não para deixar de notar que, desde o primeiro texto que li de toda a série, o conto prelúdio Praying for Rain, a série uma aura de tristeza que com Endsinger se intensifica a cada virada de página até chegarmos ao desfecho do livro e da série. Outra coisa: não gostei muito do romancezinho que o Jay insistiu em colocar e ainda mais a justificativa para que tal romance acontecesse, mas nada que torne o livro e toda a trilogia ruins.

Quanto ao fato de ser ou não uma obra voltado para o público juvenil, o Jay já esclareceu isso em seu site, The Lotus War não é uma obra YA, porém, notei que em alguns momentos a tendência do autor foi mostrar ao leitor que, apesar de tudo que se passa na trama, alguns personagens são extremamente jovens, com mentes ainda com certo grau de imaturidade, mesmo enfrentando momentos bem difíceis. Enfim, leiam e julguei por vocês mesmo.

Para finalizar, preciso lembrar a todos vocês que Stormdancer, o primeiro livro da série, tem previsão de lançamento pela Suma de Letras Brasil desde o ano de 2013. Agora que a série está finalizada pode ser que a editora resolva publicá-la no Brasil.

Finalizando mesmo: recomendo muito a série, em especial para os fãs de steampunk.

.:.Até mais, gente!.:.

Sobre Cassy Teodoro

Administradora e resenhista deste digníssimo blog. Aes Sedai da Ajah Verde, Curadora das Crônicas da Torre Branca e fiel ao Lorde Dragão Rand al'Thor.
Esse post foi publicado em Fantasia e Ficção Científica, Resenhas, Romance e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Por favor, deixem os seus comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s