Resenha: Os Bons Suicidas, de Toni Hill

os bons suicidas coverTítulo: Os Bons Suicidas

Título original: Los buenos suicidas

Autor: Toni Hill

Publicação: 2014

Número de páginas: 390 páginas

Editora: Tordesilhas

ISBN: 9788564406940

Depois da avassaladora estreia no mundo literário com o elogiado thriller policial, O Verão das Bonecas Mortas, o espanhol Toni Hill dá sequência às aventuras do inspetor Héctor Salgado com o igualmente envolvente Os Bons Suicidas, confirmando, inequivocamente, o surgimento de um novo talento, e que veio para ficar.

Nesta continuação temos o mesmo palco do livro anterior – Barcelona – onde Salgado se vê envolvido em mais um caso complexo, misterioso e cheio de reviravoltas, marcas que fizeram de seus livros sucesso absoluto de crítica mundo afora.

Em Os Bons Suicidas, nosso protagonista é incumbido de resolver um caso em que três funcionários de uma importante empresa de cosméticos – Sara, Gaspar e Amanda – cometem suicídio – pelo menos é o que as evidências sugerem – em um curtíssimo espaço de tempo. Mera coincidência?

Tudo começa em um treinamento de funcionários (team building) objetivando melhorar a comunicação e interação entre colegas de trabalho, uma prática muito comum em grandes corporações. Depois dos muitos problemas que surgiram entre eles após um fim de semana de confinamento em uma casa de campo isolada, eles se deparam com uma cena inusitada: três cachorros enforcados em uma árvore! O que seria isso? Parte de treinamento? Atos de uma pessoa mental e moralmente doente? Ou mero fato fortuito que aconteceu na hora errada e no lugar errado?

Passado o susto (mas mantidas as muitas desconfianças que surgiram entre eles após o ocorrido) e reintegrados à rotina da vida corporativa, eles começam a morrer, como dito há pouco, sob circunstâncias totalmente inesperadas: suicídio, e depois de receberem uma fotografia dos cães mortos, o que os deixa desconcertados.

Para descobrir a possível conexão entre a foto e as mortes, Héctor Salgado vai usar toda sua capacidade dedutiva e métodos pouco convencionais, o que o levará a uma complexa e perigosa rede de mentiras construída sob um pacto de silêncio feito entre os funcionários da empresa envolvidos naquele fatídico fim de semana.

Enquanto isso, a agente leire Castro, subordinada do inspetor Salgado, faz, por conta própria e sem o conhecimento de seu chefe, uma investigação paralela sobre um fato delicado e misterioso: o desaparecimento da ex-esposa de Héctor, Ruth Valldaura trazendo, assim, mais informações sobre fatos deixados em abertos no livro anterior.

Psicólogo de formação, Toni Hill, em Os Bons Suicidas, nos brinda mais uma vez com personagens complexos e emblemáticos, o que leva o leitor a uma profunda imersão nos recônditos mais sombrios e controversos da psique humana, em minha opinião, o grande barato de seus livros.

E, finalmente, tal qual em O Verão das Bonecas Mortas, mais uma vez, vemos uma das características marcantes de Hill: a capacidade de apresentar um final pouco convencional, desconcertante e que, além disso, fecha com uma cena altamente sugestiva, um chamariz e tanto para o último volume desta bela trilogia policial – Os Amantes de Hiroshima – que muito em breve será resenhado aqui em nosso digníssimo blog.

Então, caros amigos viciados em livros, se vocês já leram ou pretendem incluir as aventuras do inspetor Héctor Salgado em suas listas de leitura, dê uma passadinha aqui para compartilhar conosco suas impressões!

Até a próxima resenha!

Sobre Fábio Albergaria

É professor universitário, darwinista convicto, colecionador de livros antigos e, claro, viciado em tudo que tenha papel, tinta e muita imaginação. Brasiliense de nascimento, mas elantrino por vocação.
Esse post foi publicado em Resenhas, Romance, Suspense/Terror e marcado , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Resenha: Os Bons Suicidas, de Toni Hill

  1. Paulo Dores disse:

    Oie Fábio,

    Um nome que não conhecia e que é daqui bem perto, fica desde já registada a recomendação e a ver se já foi publicado aqui em Portugal.

    Um estilo de livro que gosto, com suspense do inicio ao fim🙂

    Abraços

  2. Fábio Albergaria de Queiroz disse:

    Olá caro Paulo. Muito obrigado por sua visita e comentário. Bem, se você é fã de narrativas policiais e, pelo que parece, você é, não deixe de ler as obras de Toni Hill. É muito legal, diaria até bem acima da média para o gênero. Eu gostei bastante e em breve trarei a resenha do desfecho desta ótima série. Forte abraço…e volte sempre!

Por favor, deixem os seus comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s