Resenha: The Wurms of Blearmouth, de Steven Erikson

wurms-of-blearmouth

The Wurms of Blearmouth é a quinta novela da série Malazan, mas os seus seguem aqueles narrados em The Lees of Laughter’s End. A novela foi publicada em junho de 2012 pela PS Publishing e, em 2014, ganhou uma edição pela editora Tor Books. 

A tripulação do navio Suncurl acaba por desembarcar, por assim dizer, em Spendrugle, uma vila localiza às margens do rio Blear. O local é governado pelo tirano Fangatooth, que após tomar o Wurms Keep, tornou-se conhecido como o Senhor dos Wurms. Anos atrás, a vila tinha sido domínio da bruxa Hurl.

Fangatooth, por conta de sua tirania, acaba por instituir uma lei bem bizarra e que mostra a sua aversão a quem chega a Spendrugle. E, claro, ele intenciona aplicar a sua lei à tripulação e passageiros do navio Suncurl, entre eles Emancipor Reese, Bauchelain e Korbal Broach.

Através da novela, cuja narrativa segue os elementos de mistério, suspense e até um pouco de terror e horror encontrados nas narrativas das novelas anteriores, o leitor conhece mais personagens da trama, além de Fangatooth, entre eles, a dona da estalagem e do bordel da vila, Feloovil Generous, que vive em guerra com a sua filha, Felittle, e apesar do sobrenome, não tem nada de generosa e é bem rígida com os seus consumidores, uma vez que a lei de Fangatooth atrapalha e muito os seus negócios. Gostei muito das duas, em especial por conta do envolvimento em questões relacionadas à bruxa Hurl. Envolvimento esse que achei pouco explorado, dadas as circunstâncias da história, mas que merecia um desenvolvimento melhor. Quem sabe em outra novela?

Além dessas Whuffine Gaggs, um cardador, que é bem misterioso; o cobrador de impostos Spilgit; o xerife Hordilo. Além desses, não poderia deixar de citar o Warmet Humble, o antigo administrador de Spendragle e que foi deposto pelo seu irmão Fangatooth, e é mais um que sofre com as suas ações tirânicas.

Sem dúvida, assim como nas novelas anteriores, esta serve também como uma forma do Erikson expandir o mundo da série Malazan e mostrar um pouco do que está acontecendo em outros locais que não aqueles que servem de cenário para os eventos dos livros. O Bauchelain e o Korbal Broach são personagens pelos quais eu criei certa simpatia que não existia quando li sobre eles pela primeira vez em Memories of Ice.

Apesar de ter gostado muito da história, eu achei bem mais fraca do que a anterior. De qualquer maneira foi uma ótima leitura e recomendo para quem se interessa em ler as novelas da série Malazan, porém, deixo a ressalva, as três novelas resenhadas até aqui devem ser lidas entre o segundo e o terceiro livros da série (ou para quem já terminou de ler toda a saga).

.:.Até mais, gente!.:.

Sobre Cassy Teodoro

Administradora e resenhista deste digníssimo blog. Aes Sedai da Ajah Verde, Curadora das Crônicas da Torre Branca e fiel ao Lorde Dragão Rand al'Thor.
Esse post foi publicado em Fantasia e Ficção Científica, Resenhas, Suspense/Terror e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

7 respostas para Resenha: The Wurms of Blearmouth, de Steven Erikson

  1. Nuno Ferreira disse:

    Viva Cassy.
    Aqui está uma série que pretendo acompanhar. Vai sair em Portugal o Gardens of the Moon, e embora tenha sérias dúvidas que lhe dêm grande continuação, faço figas para que dê certo. :p

  2. Paulo Dores disse:

    Viva,

    Espero que faça sucesso por cá, vamos ver vai ser publicado em novembro o primeiro volume mas tenho as minhas duvidas, se dividem, se publicam a serie toda, vamos ver como corre.

    Vejo que vale muito a pena🙂

    Abraços

Por favor, deixem os seus comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s