Resenha: Os condenados, de Andrew Pyper

condenados-coverTítulo: Os condenados

Título original: The Damned

Autor: Andrew Pyper

Publicação: 2016

Número de páginas: 331 páginas

Editora: Darkside Books

ISBN: 9788594540034

Há incontáveis histórias sobre os fortes laços entre irmãos, sobretudo quando são gêmeos. Mas, e se os sentimentos que os unir for algo muito além da compreensão humana, uma força capaz de transcender a morte? Esse é o enredo que dá forma a Condenados, novo livro de Andrew Pyper, autor do badalado O Demonologista, livro que o alçou à condição de um dos grandes nomes da literatura de terror moderna.

Nesta nova trama somos apresentados aos irmãos Danny e Ash Orchard, tão parecidos fisicamente, mas tão diferentes quanto à personalidade. Enquanto Ash se destaca em tudo o que faz e se torna a menina mais popular de sua vizinhança, Danny vive à sombra do sucesso de sua irmã prodigiosa. Mas o destino os fez compartilhar, desde muito cedo, uma ligação metafísica. Ambos nasceram sob condições adversas e experimentaram a morte… mas voltaram e, desde, então, suas vidas mudaram drasticamente.

Ash se tornou uma pessoa sem nenhum sentimento, a personificação do mal. Seu prazer: saber que todos em sua voltam a invejam e sofrem muito por isso. Danny, por sua vez, despertou como um Revivente, em outras palavras, tornou-se capaz de, em situação de quase morte, trafegar pelo limiar que separa o mundo físico daquilo que nos espera após a morte: um mundo por ele chamado de O Depois.

Quando completaram 16 anos eles passaram, novamente, por algo inesperado. Uma casa abandonada onde Ash se encontrava pegou fogo misteriosamente levando-a a uma morte prematura. Seu irmão, na tentativa de salvá-la, passou por maus bocados, mas acabou sobrevivendo. O que Danny não sabia é que o pior pesadelo de sua vida estava apenas começando.

Sua irmã, furiosa e inconformada por ter morrido sozinha, tenta voltar de O Depois para fazer Danny pagar por tê-la abandonado. Afinal, eles eram irmãos e deveriam compartilhar o mesmo fim.

Caros amigos, como vocês devem ter notado a esta altura, a ideia é até interessante e se apresenta como um bom aperitivo aos amantes deste tipo de literatura. Temos aqui um tipo de terror cru, ou seja, com os elementos clássicos do gênero: morte, mistério, almas penadas, enfim, tudo o que se esperaria de um clássico do gênero.

Contudo, não obstante eu ter nutrido muitas expectativas quanto a Condenados – sobretudo depois de ler o Demonologista que, ressalte-se, é bem diferente por ter uma pegada mais de suspense do que de terror e, também, por ter uma construção narrativa genial (apesar de o final ser bem fraquinho) – devo dizer que este livro me decepcionou bastante. Como disse, a ideia é interessante, mas, em minha opinião, ela foi mal executada. A narrativa é muito linear e, desde o começo, já dá pra se ter uma noção muito próxima do que nos espera ao longo do livro.

Mesmo sendo uma estória curta, há muita enrolação na escrita o que torna, em muitos momentos, a leitura arrastada. No entanto, pontue-se, eu estou fazendo esta análise tendo como referência comparativa, como dito, o livro anterior de Pyper. Agora, para um leitor casual, sem muita preocupação com construções criativas e elaboradas, até dá para curtir o livro. Mas, ao fim e ao cabo, os fãs de o Demonologista, creio, terão esta mesma sensação de que Pyper errou nos ingredientes usados em seu novo livro.

É isso galerinha. Se vocês já leram o livro não deixem de passar aqui no blog para compartilhar suas impressões conosco… e até a próxima resenha!

Anúncios

Sobre Fábio Albergaria

É professor universitário, darwinista convicto, colecionador de livros antigos e, claro, viciado em tudo que tenha papel, tinta e muita imaginação. Brasiliense de nascimento, mas elantrino por vocação.
Esse post foi publicado em Resenhas, Romance, Suspense/Terror e marcado , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Resenha: Os condenados, de Andrew Pyper

  1. O Taverneiro disse:

    Adrew Pyper tem feito sucesso como escritor de terror, ótima resenha! ^^

  2. Fábio Albergaria de Queiroz disse:

    Olá, e obrigado pela visita. Sim, sem dúvida, ele despontou como uma grande promessa. Mas achei que OS Condenados deixou muito (muito mesmo) a desejar se comparado com O Demonologista.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s