Resenha: The Running Man, de Richard Bachman

Título: The Running Man

Autor: Richard Bachman (Stephen King)

Publicação: 1982

Número de páginas: 317 páginas

Editora: Signet Novel

ISBN: 9780451197962

The Running Man é o quarto livro publicado por Stephen King sob o pseudônimo Richard Bachman. Para quem está acompanhando as resenhas dos livros do Bachman aqui no blog, está é a sexta e penúltima leitura, faltando apenas o livro Blaze.

No Brasil, o livro recebeu o título de O concorrente, que embora eu não concorde muito, está longe de ser uma péssima tradução. (Sim, eu tinha que falar da tradução do título, não me aguentei. Paciência!) A publicação é da editora Suma de Letras Brasil.

Na trama, que se passa em nos Estados Unidos do ano de 2025, temos o protagonista Ben Richards se vendo obrigado a participar de um jogo, uma espécie de reality show, por causa de filha doente. Durante a narrativa o leitor é apresentado à forma de seleção e às regras do jogo, bem como, através do que acontece a Richards, como o jogo se desenrola. E é através da forma como Richards tenta se manter no jogo que o autor vai apresentado, sem muito detalhismo, as condições de vida do mundo onde se passa a história.

Para deixar a narrativa mais eletrizante – ou, pelo menos, isso pareceu ser a ideia – cada parte do livro começa com uma contagem regressiva.

Sendo bem sincera, adorei a premissa e as primeiras cem páginas do livro. Confesso que daí para frente, a trama perdeu muito e eu não consegui me envolver tanto e nem me simpatizar com o drama vivido pelo protagonista. Apesar disso, o livro retoma o folego nos momentos finais com uma interessante reviravolta, que realmente me pegou de surpresa, e segue até o fim com um desfecho satisfatório.

Recomendo a leitura para aqueles fãs mais antigos do autor, embora falte muita coisa como uma melhor apresentação do mundo distópico apresentado no livro, bem como um melhor desenvolvimento do protagonista e demais personagens. O autor também poderia ter usado estereótipos em relação a determinados personagens, algo que eu já havia reclamado quando da resenha de A Maldição (ou A Maldição do Cigano, ou Thinner, como queiram).

Enfim, leiam e tirem suas próprias conclusões. Caso o seu objetivo literário seja ler o maior número de obra possível do Stephen King, recomendo.

.:.Até mais, gente!.:.

Anúncios

Sobre Cassy Teodoro

Administradora e resenhista deste digníssimo blog. Aes Sedai da Ajah Verde, Curadora das Crônicas da Torre Branca e fiel ao Lorde Dragão Rand al'Thor.
Esse post foi publicado em Fantasia e Ficção Científica, Resenhas, Romance, Stephen King, Suspense/Terror e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Resenha: The Running Man, de Richard Bachman

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s