Resenha: Foundation and Empire, de Isaac Asimov

Título: Foundation and Empire

Autor: Isaac Asimov

Publicação: 1952

Número de páginas: 240 páginas

Editora: Voyager

ISBN:  9780586013557

Foundation and Empire é o segundo livro da trilogia original Foundation. Cronologicamente o livro é o quarto na sequência da série Foundation. O livro é divido em duas partes. The General e The Mule, ambas publicadas anteriormente como duas novelas separadas.

A título de informação para quem ainda não sabe, a série Fundação é publicada no Brasil pela editora Aleph.

Como mencionado acima, o livro é divido em duas partes, a primeira, intitulada The General, o leitor é apresentado a Bel Riose, cujo comportamento em relação à Fundação força Lathan Devers e Ducem Barr a fugirem para Trantor e tentar entrar em contato com o Imperador Cleon II. Creio ser essa parte uma amostra ao leitor do quanto os estudos da psicohistória envolvem de fato previsões de certos comportamentos que ajudam a explicar a situação atual do Império Galáctico e a estruturação e fortalecimento da Fundação.

A situação política é algo bem interessante de se notar, pois a atitude do Imperador em relação à Fundação e às atitudes do General, mostram uma fragilidade do Império, apesar da instituição ainda ter anos à frente antes do declínio previsto por Seldon. Além do fato da Fundação parecer ainda não ter condições de superar toda a estrutura e infraestrutura do Império que intenciona mostrar ainda estar ativo e bem longe da destruição. Algo totalmente esperado, sem dúvida, e sem grandes surpresas, mas uma boa amostra do quanto são interessantes os estudos da psico-história.

A segunda parte, The Mule, se passa anos depois da primeira e envolve acontecimentos relacionados a um misterioso homem conhecido apenas como The Mule. É a parte mais bacana de se ler do livro, na minha opinião. Os personagens interagem de uma forma bem contextualizada. Asimov usa um recurso narrativo bem interessante no sentido de mostrar a presença da/do Mula na história, mas sem que o personagem em si esteja entre aqueles participantes da cena ou do trecho apresentado.

Nessa parte também novamente o autor chama a atenção para os estudos do Seldon e a condição da Fundação em todos esses anos de criação dentro da Galáxia. Sem dúvidas o Mula é um personagem interessante na medida que se vai descobrindo ou tentado descobrir suas habilidade e intenções para com a Fundação e qual seria a sua posição dentro dos estudos da psico-história.

No geral, Foundation and Empire cumpre muito bem o papel de continuar a história iniciada em Foundation e acaba por ser uma boa sequência. A narrativa é bem direta e reflete bem as questões que envolvem o Império e a Fundação, além das situações que podem ser as previsões do Seldon (em especial relacionadas às crises).

Série recomendada, sem dúvidas, mas leiam sem aquela obrigação de ter que gostar só porque é do Asimov ou coisa assim. E leiam se realmente a Ficção Científica for um dos gêneros mais lidos por vocês. A série é muito intrigante e fica claro que o Asimov que contar somente aquilo que está ali e daquela maneira específica, além do fato do livro não ter sido escrito para ser um romance, mas sim ser uma reunião de duas novelas publicadas originalmente de forma separada.

.:.Até mais, gente!.:.

Anúncios

Sobre Cassy Teodoro

Administradora e resenhista deste digníssimo blog. Aes Sedai da Ajah Verde, Curadora das Crônicas da Torre Branca e fiel ao Lorde Dragão Rand al'Thor.
Esse post foi publicado em Fantasia e Ficção Científica, Resenhas e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s