Resenha: The Night Masquerade, de Nnedi Okorafor

Título: The Night Masquerade

Autora: Nnedi Okorafor

Publicação: 2018

Número de páginas: 164 páginas

Editora: Macmillan

ISBN:  9780765393128

Binti: The Night Masquerade, ou simplesmente, Binti 3, é – obviamente – o terceiro e, até o momento, último volume da série Binti. A obra encerra muito bem essa interessante trilogia baseada em parte da cultura oriunda do continente africano, local tão rico culturalmente e que vem ganhando cada vez mais espaço, apesar de já ser tema há tempos de livros de autores mais clássicos dos gêneros, a exemplo das obras da ícone Octavia E. Butler.

Os eventos deste terceiro volume seguem os da obra anterior, quase como um novo capítulo ao invés de uma obra separada. Binti tenta de todas as maneiras aceitar parte de sua cultura, ao mesmo tempo em que busca, ainda, ser aceita pela sua família e povo.

O livro mostra aquilo já tão bem contado nos anteriores, que quanto mais evoluímos, quanto mais tecnologias temos, quanto mais novas culturas e povos podemos descobrir, mais queremos destruir. Mais sede de ser superior ao outro queremos. E mais: quando temos a oportunidade de mudar as coisas, aquele que luta pela paz é sempre o que mais sofre as consequências dos conservadores, dos que pretendem a todo custo manter um status quo através do sofrimento e humilhação dos outros.

A única coisa que não gostei muito, já nos capítulos finais do livro, foi a autora parecer voltar atrás em uma decisão que contextualizava muito bem com tudo que estava sendo contado até ali. Talvez a ideia seja manter algo para futuros livros. Talvez mostrar que algo pode ser destruído, mas não a ideia e o ideal criados, seja para o bem ou para o mal.

Enfim, foi uma decisão que não deixa a história muito convincente e nem muito agradável e se não fosse a simpatia que senti pela personagem Binti tal decisão, pelo menos ao meu ver, teria destruído toda uma excelente obra. Portanto, prefiro acreditar que a autora buscou mostrar que ideias e ideais, no caso, buscando pacificação, não morrem jamais.

Para terminar, recomendo esse trilogia aos leitores fãs de ficção científica e fantasia que buscam descobrir novos autores e novas formas de contar algo já, em alguns casos, tão repetitivo. Aos que sempre perguntam sobre uma obra não eurocentrista, a trilogia Binti é uma obra que vale a pena constar da sua lista de leituras.

.:.Até mais, gente!.:.

Sobre Cassy Teodoro

Fiel leitora de Stephen King. Fã de Supernatural, American Horror Story e filmes de terror. SJW. Green Ajah.
Esse post foi publicado em Fantasia e Ficção Científica e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Resenha: The Night Masquerade, de Nnedi Okorafor

  1. Felipe Augusto Nascimento disse:

    Sabe se tem em português?

Deixem o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s