Resenha (filme): Deadpool

DeadpoolTítulo: Deadpool

Título original: Deadpool

Duração: aproximadamente 108 minutos

Ano de produção/estreia: 2016

País de origem: Estados Unidos e Canadá

Gênero: Ação e comédia

Ex-militar e mercenário, Wade Wilson (Ryan Reynolds) é diagnosticado com câncer em estado terminal, porém encontra uma possibilidade de cura em uma sinistra experiência científica. Recuperado, com poderes e um incomum senso de humor, ele torna-se Deadpool e busca vingança contra o homem que destruiu sua vida.

No dia 11 de fevereiro, vulgo quinta-feira passada, estreou no Brasil o filme Deadpool, que é mais uma adaptação cinematográfica dos quadrinhos (banda desenhada, para os amigos portugueses) da Marvel.

Eu não sou fã do personagem no universo das HQs, na verdade, nunca li nada sobre ele nos quadrinhos. Para ser bem sincera, o filme não estava na minha lista de filmes para assistir, mas após ver os trailers, eu fiquei muito curiosa com esse personagem. Sou totalmente noob, admito, mas acho que isso me ajuda a ter uma opinião do filme enquanto filme mesmo, embora, eu não possa opinar sobre a produção enquanto adaptação, infelizmente. Portanto, fiquem cientes que essa é uma opinião de quem realmente não conhece nada do Deadpool e tem suas impressões única e exclusivamente baseadas na produção.

Eu vou começar falando da classificação. Tenho visto muitos comentários acerca de pais que estão levando seus filhos adolescentes e pré-adolescentes, até crianças, para as salas de cinema. Aqui no Brasil, o filme não é recomendado para menores de 16 anos. Hipocrisia à parte, uma vez que nossas crianças e adolescentes são expostos diariamente a uma programação televisiva sem qualquer pudor, vale dizer que fica para os pais a missão de saber se seu filho deve ou não assistir ao filme.

Há cópias dubladas e legendadas. Assistam o que agrada mais o gosto de vocês, mas pesquisem antes para saber o horário no qual as cópias dubladas ou legendadas estão disponíveis. Eu assisti dublado e não senti que perdi nada do entendimento e emoção do filme, embora eu prefira assistir filmes legendados. Além disso, o Deadpool tem a voz do Dean Winchester (Isso não é spoiler, é? Nah, não é.). Claro, a voz do dublador do Dean.

deadpoolryanreynolds

Sobre o filme em si, eu adorei. Não vou virar uma fangirl do personagem e me achar a entendida, mas como não gostar do Deadpool, minha gente? O Ryan Reynolds realmente era o ator ideal para o papel. Eu não assisti o Lanterna Verde, mas vi outros filmes – não muitos – com o ator e sempre o achei mediano, mas em Deadpool, ele tava no tom certo. Acho que muito pela personalidade do personagem que permite ao ator poder exercer a sua interpretação de forma plena, mas o Ryan não exagerou na sua interpretação e deu o tom certo para o personagem.

Aliás, na questão da personalidade e por eu não só conhecer o personagem do filme, não achei que o humor incomum do Deadpool tenha sido algo conseguido após a sua experiência. Em dados momentos, o personagem ainda como Wade já demonstra o humor incomum, porém, não posso deixar de destacar que muitas cenas são mostradas pelo ponto de vista do Deadpool e ele pode ter emprestado, mesmo sem querer, a sua personalidade pós-experiência à sua persona Wade.

Além do Ryan, adorei as demais atuações. Nenhum personagem é totalmente desperdiçado ou só faz ponta, cada um tem a sua importância, mesmo não sendo o protagonista da história. Destaque para atriz brasileira Morena Baccarin, lindíssima e atuando super bem como nós sempre esperamos por parte dela. O filme conta também com o Ed Skrein, fazendo o antagonista. Para quem não sabe ou não se lembra, o Ed foi o Daario Naharis em Game of Thrones, o ator acabou sendo substituído pelo ator Michiel Huisman.

As cenas de ação são muito bem feitas, resgatando o já cliché bullet time, mas bem dentro do contexto que se espera de um filme do gênero. Eu não nada exagerado no filme, para dizer a verdade. Por ser um filme para adultos, cenas, formas de narração, as tiradas e piadas de humor, as referências e tirações de sarro com o próprio elenco, além da linguagem nada moderada, dão o tom ideal para um filme cujo personagem principal possui um tipo diferente de atuação dentro do contexto de heroi. Aqui é um personagem que está atrás de um desejo pessoal, portanto, nada mais próprio do que toda a energia do filme ficar concentrada em seu modo de ser e agir.

Assim, que acaba o filme, dá vontade de voltar para fila e assistir de novo, portanto, eu recomendo muito, em especial para os fãs de ação e de uma boa comédia. Aliás, o tom de comédia do filme agrada bastante, porque as piadas e tiradas têm o contexto ideal sem parecer ensaiado demais ou descambar para algo brega. Eu adorei. Se é possível se tornar fã de um personagem por sua história ser contada fora do universo original dele, Deadpool ganhou uma nova fã.

Fonte das imagens: Divulgação.

.:.Até mais, gente!.:.

Sobre Cassy Teodoro

Administradora e resenhista deste digníssimo blog. Aes Sedai da Ajah Verde, Curadora das Crônicas da Torre Branca e fiel ao Lorde Dragão Rand al'Thor.
Esse post foi publicado em Fantasia e Ficção Científica, Filmes, Resenhas e marcado , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Resenha (filme): Deadpool

  1. fiacha disse:

    Ois,

    Sugestão registada a ver se vejo🙂

    Abraços

Por favor, deixem os seus comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s