Resenha: A canção da espada, de Bernard Cornwell

Título: Sword Song

Subtítulo: The Battle for London

Autor: Bernard Cornwell

Publicação: 2007

Número de páginas: 368 páginas

Editora: HarperCollins

ISBN: 9780061798252

Sword Song (título no Brasil: A canção da espada) é o quarto livro da série de ficção histórica The Last Kingdom (sim, meus amigos, por causa do programa de TV).

O livro retrata, misturando muito bem ficção e história real, como é costume nesse tipo de gênero, a batalha de Londres, hoje capital da Inglaterra.

A história se passa no ano de 885, quando a Inglaterra está dividida em dois reinos: o Reino Dinamarquês, ao norte, e o Reino de Wessex, ao Sul. Uma aparente paz reina, até que usando a crença popular, desta vez do lado dinamarquês – uma cena bem interessante, diga-se de passagem – os ânimos voltam a ficar acirrados entre os dois lados.

Em uma excelente posição perante o Rei Alfred e com sua vida aparentemente bem resolvida com esposa e filhos, Uhtred novamente acaba tendo uma das missões mais difíceis da trama que é ajudar o incompetente e abusivo primo a conquistar Lundene.

O enredo se desenvolve muito bem. Aliás, para mim, foi uma das leituras mais fluidas da série até o momento e é o meu livro preferido até o momento.

Um ponto interessante é mostrar que diante de tanta animosidade, ainda há espaço para sentimentos nobres, tanto o compromisso de Uhtred para com o rei que ele detesta e contra a sua própria cultura, o que parece deixá-lo cada vez mais longe de seu principal objetivo, quanto para outro nobre sentimento que ficará para vocês descobrirem quando ler.

Outro destaque é dado pelo próprio autor em suas notas no fim do livro (na edição que eu li) referente ao uso da ficção em que ele destaca ser esse livro aquele no qual houve mais momentos ficcionais. Não sei se é por isso que eu gostei tanto da história contada em Sword Song. O meu favoritismo vem, na verdade, em relação ao próprio Uhtred cujas atitudes foram as mais diplomáticas possível dentro de um clima tenso de pré-batalha, uma vez que as suas habilidades como senhor da guerra nós leitores já conhecemos bem.

Ver o Uhtred marido, pai, amigo e, vamos dizer, chanceler, despertou uma grande simpatia que eu não tinha pelo personagem. Não sei como será daqui para frente, mas ter visto a capacidade de escrita do Bernard Cornwell em retratar um lado menos bélico do Uhtred foi uma boa experiência de leitura dentro dessa excelente série.

Por fim, deixo a minha recomendação.

.:.Até mais, gente!.:.

Sobre Cassy Teodoro

Constant Reader. SJW. Green Ajah.
Esse post foi publicado em Ficção Histórica/Romance Histórico, Romance e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Resenha: A canção da espada, de Bernard Cornwell

  1. Fiacha disse:

    Oie miga,

    Utherd é a chave da saga sem ele nada tinha graça e está cada vez melhor, por cá já saiu o livro seguinte “Morte dos Reis” que adorei e tem um acontecimento muito importante mas é melhor nem falar 🙂

    bjs e tudo de bom

    Fiacha

    • Cassy Teodoro disse:

      Verdade, Fiacha. O Uhtred tem sido muito bem desenvolvido pelo autor. Alguns livros o personagem dito principal acaba se tornando bem chato e os demais personagens aqueles que salvam a saga. Não é o caso aqui. Agora quero ler o livro seguinte o mais rápido possível. Abs!

Deixem o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s